Braz, sobre festa do Flamengo: 'Estamos desde domingo sendo impossibilitados de ir para a rua'


Campeão da Copa do Brasil, no dia 29, e da Libertadores, no dia 29, o elenco do Flamengo ainda não pôde comemorar os títulos com a torcida, nas ruas do Rio de Janeiro, e o vice-presidente de futebol Marcos Braz deu os motivos para isso nesta quarta, no Maracanã.

- Estamos desde domingo sendo impossibilitados de ir para a rua em algum momento. Não conseguimos passar isso aos torcedores. No domingo tínhamos uma determinação pesada que sequer poderíamos ir para a rua com qualquer jogador. Passa segunda, terça que também não poderiam ter. Para quem está vendo as grandes manifestações no Brasil, não estou dando parte política para um ou outro, mas os torcedores que iriam para uma festividade dessa, segundo a secretaria de segurança e a PM, não estariam seguros - explicou Braz, à FlaTV, antes do jogo com o Corinthians, no Maraca.

Como dito por Braz, o Flamengo ainda não realizou uma festa com a torcida após a conquista do Tri da América. No domingo, dia seguinte à vitória sobre o Athletico, foi realizada a eleição presidencial no país.

Nos dias seguintes, bloqueios em estradas de várias regiões do Brasil foram feitos por manifestantes apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que não foi reeleito. O clube tinha o desejo de realizar a carreata no centro do Rio de Janeiro nesta quinta - o elenco está de folga -, mas a comemoração não foi autorizada.

O prefeito Eduardo Paes (PSD-RJ), após pedidos dos atletas, afirmou que está "buscando a melhor forma, local e data" para os festejos.

Nas redes sociais, os torcedores também cobram a comemoração. A data com a qual o clube trabalha, neste momento, é de segunda. Contudo, é a data da convocação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo. Em meio às dificuldades, a diretoria busca uma solução.

- Não temos essa autorização. Você acha que eu e a diretoria não gostaríamos de estar com os jogadores na rua, na torcida? Aquele 2019 foi emblemático. Não estamos podendo. Se fossemos fazer hoje também não poderia acontecer por conta das manifestações no Centro. Não estou querendo falar quem está certo. Não tem ninguém que queira estar junto com a torcida mais do que os jogadores e eu. Por tudo que aconteceu no ano, queríamos muito. Estamos construindo a possibilidade. Queríamos fazer amanhã (hoje, quinta-feira), mas estamos com problemas. O serviço de segurança não está aconselhando. Não adianta a prefeitura liberar e outro não. Aí vira conversa fiada - completou Marcos Braz, VP de futebol do Flamengo.