Brasileiros estarão em 'vestibular' da Itália antes de mata-matas para a Copa

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dois jogadores nascidos no Brasil e que têm cidadania italiana, o zagueiro Luiz Felipe e o atacante João Pedro, participarão de uma espécie de vestibular que o técnico Roberto Mancini promoverá nesta semana.

O treinador da seleção italiana convocou 35 jogadores para participar dos treinamentos em Coverciano que o ajudarão a definir os convocados para jogo eliminatório contra a Macedônia do Norte, no dia 24 de março.

O ganhador dessa partida, em Palermo, desafiará o vencedor do duelo entre Portugal e Turquia, que também não conseguiram vaga direta para a Copa do Qatar-2022 pelas Eliminatórias europeias.

Quem triunfar nesse duelo final carimba o passaporte para o Mundial no país do Oriente Médio, que começará no dia 21 de novembro.

Luiz Felipe, 24 e 1,87 m, defende a Lazio (ITA) desde 2017 –antes de ir para a Europa, atuou no Ituano (SP). Nesta temporada, ele começou 20 dos 23 jogos da equipe romana no Campeonato Italiano.

Cria do Atlético-MG, João Pedro, 29 e 1,84 m, passou por Palermo (ITA), Vitória de Guimarães (POR), Peñarol (URU), Santos e Estoril (POR) antes de chegar ao modesto Cagliari (ITA), em 2014.

Seu futebol cresceu ano a ano e ele é um dos melhores jogadores do time, sendo também seu capitão e artilheiro.

É titular absoluto e nesta temporada já anotou dez gols no Italiano, em 23 partidas. Temporada que não é exceção. Na de 2019/20, foram 18 gols na Série A. Na de 2020/21, outros 16.

"Tem qualidades enormes e deve merecer uma convocação por estar jogando bem", declarou Mancini, sobre João Pedro, em entrevista ao jornal La Gazzetta dello Sport no final de 2021.

"Não pedimos para que ele se naturalizasse", frisou o treinador. "Ele casou-se com uma mulher italiana, então tem dupla cidadania."

Luiz Felipe e João Pedro foram chamados pela primeira vez para tentar a sorte na Squadra Azzurra.

Caso impressionem Mancini, há a chance de se unirem a outros ítalo-brasileiros que vêm defendendo a tetracampeã mundial, ausente na Copa da Rússia, em 2018.

O volante Jorginho (Chelsea), o lateral-esquerdo Emerson (Lyon, emprestado pelo Chelsea) e o zagueiro Rafael Tolói (Atalanta) se sagraram campeões da Eurocopa no ano passado pela Azzurra.

A chance maior é de João Pedro, já que há uma vaga aberta no ataque italiano devido à séria lesão no joelho de Chiesa (Juventus), um dos destaques da seleção na Euro.

Luiz Felipe, que concorre com Tolói, atua em uma posição na qual os italianos são historicamente muito bons.

No CT de Coverciano também estarão treinando os beques Chiellini, Bastoni, Scalvini e Gianluca Mancini, que não tem parentesco com o treinador da Itália.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos