Brasileiros disputam Copa do Mundo de tênis de mesa na 'bolha' chinesa

LANCE!
·2 minuto de leitura


A Copa do Mundo masculina de tênis de mesa começa na noite desta quinta-feira, no horário de Brasília (manhã de sexta-feira, no fuso local), em Weihai, na China. E dois brasileiros estarão em ação. Gustavo Tsuboi, 44 do mundo, é o primeiro a estrear. Hugo Calderano, sexto do mundo e cabeça de chave número 4, só joga na noite seguinte.

O início da trajetória de Tsuboi será na fase de grupos. O adversário não foi definido ainda, mas a sua primeira partida deve acontecer entre 22h e 23h30. Nada que seja assustador para o brasileiro, vice-campeão da Copa Pan-Americana, que já superou esta etapa algumas vezes nesse torneio.

- Os melhores do mundo estão aqui. Copa do Mundo é uma competição especial para mim, pois além de ser um dos eventos principais do calendário, eu costumo ir bem neste torneio. Já alcancei as quartas de final uma vez. Não sei até onde posso chegar agora. A expectativa é conseguir jogar bem. Não foi a melhor preparação para nenhum dos jogadores, mas é igual para todo mundo. Já tive algumas partidas na Bundesliga, o que pode me ajudar no ritmo de jogo - explica Tsuboi.

Calderano já inicia a participação nas oitavas. Mas afirma que não é possível prever como será a sua atuação no primeiro evento internacional oficial depois de oito meses.

- A Copa do Mundo é um dos eventos mais importantes do calendário. O tênis de mesa não é uma ciência exata, onde você joga bem se treinou bem. É difícil ter expectativas, a gente não tem muitas referências do meu nível e do nível dos adversários, como vai estar a confiança dos adversários, como eu vou me sentir mentalmente, fisicamente e até emocionalmente.

Principal atleta não-asiático no ranking mundial, o brasileiro vem se empenhando ao máximo para fazer bonito no retorno.

- Vou focar no meu jogo. Todo mundo está louco para competir, todos vão querer comer os outros vivos, só tem predador, tubarão - brinca.

Para realizar a Copa do Mundo e os demais eventos previstos para os próximos dias do mês – o ITTF Finals e o WTT de Macau – a Federação Internacional de Tênis de Mesa montou um rigoroso protocolo para garantir que o novo coronavírus não vai afetar os atletas.

Durante uma semana, os mesa-tenistas e técnicos não podiam deixar os quartos. Além de terem sido submetidos a testes antes do embarque e depois da chegada ao país asiático, tiveram as bagagens desinfetadas. A cada troca de cidade na China, um novo teste, que se repete a cada dois dias nos treinamentos. Um membro da organização acompanha os atletas até o local de refeições e aos quartos. Os jogadores só podem treinar com aqueles que chegaram na China no mesmo voo, pois são divididos em grupos. Os cuidados frequentes com a higienização continuarão durante todo o torneio.