Brasileiro perde final dos 100m por 0s01 e é prata nas Paralimpíadas

·1 minuto de leitura


Em sua primeira edição de Jogos Paralímpicos, o brasileiro Vinícius Rodrigues ficou com a medalha de prata nos 100m T63, para amputados de uma perna do joelho para cima. O atleta registrou o tempo de 12s05 e ficou a apenas 0.01s atrás do russo Anton Prokhorov (12s04), que garantiu ouro. O alemão Leon Schaefer completou o pódio na terceira posição, com 12s22.

- Foi uma prova incrível. Claro que eu queria a medalha de ouro, o primeiro lugar, mas não posso deixar de exaltar o tempo e a minha prova. Eu fiz uma prova forte e estou muito feliz. A minha carreira só começou e já estou pensando no novo ciclo, vamos para cima que Paris está na porta - afirmou o atleta que quebrou o recorde paralímpico da prova.

Em 2015, Vinícius Rodrigues tinha 19 anos e sofreu um acidente de moto que amputou a sua perna. No hospital, durante o processo de recuperação, conheceu a campeã Terezinha Guilhermina que incentivou o garoto a conhecer o atletismo. A classificação para o Rio-2016 não veio, mas, a evolução foi rápida e o jovem do interior do Paraná chegou a bater o recorde mundial dos 100 metros em 2019 e fechou com o pódio no Japão.

Nas eliminatórias, Vinícius Rodrigues já tinha dado uma amostra do que faria no estádio Kokuritsu Kyōgijō com o velocista avançando à final com o melhor tempo (12s11), ex-recorde paralímpico da categoria.

- Todos vieram muito agressivos na final. Isso já tinha ocorrido nas eliminatórias. Foi uma experiência incrível no Japão que me deixou com o gostinho do ouro na boca e vou atrás dele em 2024 - ressaltou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos