Brasil vence Uruguai (2-0) e se isola na liderança das Eliminatórias da Copa do Mundo

·3 minuto de leitura
Richarlison marcou o segundo gol a vitória do Brasil sobre o Uruguai no Estádio Centenário, em Montevidéu, nesta terça-feira, 17 de novembro de 2020

Brasil vence Uruguai (2-0) e se isola na liderança das Eliminatórias da Copa do Mundo

Richarlison marcou o segundo gol a vitória do Brasil sobre o Uruguai no Estádio Centenário, em Montevidéu, nesta terça-feira, 17 de novembro de 2020

O Brasil venceu o Uruguai por 2 a 0 nesta terça-feira em Montevidéu e se consolidou como líder isolado nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar-2022, com 100% de aproveitamento após quatro rodadas.

Arthur, aos 34 minutos e Richarlison, aos 44, marcaram os gols da Seleção Brasileira na vitória sobre os uruguaios, que terminaram a partida com 10 jogadores devido à expulsão do atacante Edinson Cavani a 20 minutos do final.

A derrota no Estádio Centenário, em Montevidéu, prolongou o jejum de vitórias da Celeste contra o Brasil, a quem não consegue derrotar desde 2001.

A 'Celeste', que jogou sem seu atacante Luis Suárez, devido a um teste positivo para covid-19, ficou em quinto na tabela, posição que leva a uma repescagem.

Já o time comandado por Tite, que não pôde contar com o lesionado Neymar, é o líder isolado, com 12 pontos.

- Gols e travessão -

O Uruguai do técnico Óscar Tabárez era um teste de fogo para a Seleção, que nas três primeiras partidas enfrentou e derrotou adversários tecnicamente mais fracos: Bolívia, Venezuela e Peru, que ocupam as três últimas posições.

Apesar das ausências dos dois grandes artilheiros em cada lado, as duas seleções buscaram o gol desde cedo e o Brasil pareceu sentir menos o desfalque de Neymar do que o uruguai o de Suárez.

Logo aos 2 minutos, Gabriel Jesus recebeu pela direita, cortou e chutou cruzado com pouco ângulo, para a defesa do goleiro Campaña.

O Uruguai respondeu dois minutos depois com uma belo drible de Darwin Núñez que deixou Danilo no chão. Ele soltou uma bomba que explodiu no travessão, já longe do alcance de Ederson.

A Celeste voltou a assustar aos 10 minutos quando Nández cruzou da direita para a pequena área e Cavani subiu para cabecear, mas a bola foi por cima do gol.

Após um início equilibrado, foi o Brasil quem abriu o placar. Gabriel Jesus recebeu na área um cruzamento da direita e tocou para trás. Arthur dominou, fez o corte e chutou. A bola ainda desviou na defesa uruguaia e acabou enganando o goleiro Campaña indo parar no fundo da rede.

A seleção brasileira não se acomodou e dois minutos depois Arthur avançou e tocou para Firmino, que dominou, penetrou na área e chutou sem muita força de pé esquerdo na saída do goleiro uruguaio, que conseguiu defender.

Aos 44 minutos o Brasil ampliou. Renan Lodi cruzou na área e Richarlison subiu para cabecear. A bola ainda quicou antes de entrar no canto esquerdo de Campaña.

O Uruguai voltou a esbarrar no travessão aos 47, em uma cabeçada de Godín após uma cobrança de falta de De La Cruz.

- Brasil administra –

No segundo tempo, a Seleção Brasileira tocou mais a bola, ciente da necessidade dos uruguaios de partir para cima atrás de gols.

Mas a Celeste teve dificuldades e esbarrou na bem posicionada defesa do Brasil.

A situação se complicou ainda mais para o Uruguai aos 23 minutos quando Cavani cometeu uma falta dura em Richarlison e recebeu o cartão vermelho, decisão que foi confirmada pelo VAR e gerou muita reclamação.

Aos 30 minutos, o assistente de vídeo voltou a dar uma notícia ruim para os uruguaios. Após uma cobrança de escanteio, Cáceres marcou um gol mas acabou sendo anulado por impedimento, provocando novos protestos.

Com 2 a 0 no placar e um jogador a mais em campo, só restou ao Brasil administrar a vantagem e garantir mais 3 pontos.

O próximo jogo da Seleção será novamente fora de casa, em março de 2021. Dessa vez contra a Colômbia, que nesta terça-feira foi goleada por 6 a 1 pelo Equador, o que aumentou sua crise.

Já o Uruguai também viaja para enfrentar a Argentina de Lionel Messi, na mesma rodada.

gv/ma/aam