Brasil vence Peru (2-0) e aumenta seu recorde sul-americano

·4 minuto de leitura
Neymar comemora um gol do Brasil contra o Peru nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo do Catar-2022, em 9 de setembro de 2021, em Recife (AFP/NELSON ALMEIDA)

Em uma noite de dois recordes, em que Neymar ao mesmo tempo mostrou garra e talento, o Brasil venceu o Peru por 2 a 0 em Recife e ampliou sua sequência de vitórias consecutivas que o mantém na liderança isolada das eliminatórias sul-americanas rumo à Copa do Catar-2022.

Com disposição para desafiar o protagonismo do amigo Lionel Messi, que mais cedo havia superado Pelé como artilheiro por uma seleção sul-americana, o camisa 10 da seleção brasileira deu uma assistência e marcou um gol na Arena Pernambuco.

Aos 14 minutos, o craque do PSG roubou uma bola do zagueiro Anderson Santamaría e deu uma assistência para Everton Ribeiro, que superou Pedro Gallese com o pé esquerdo. E depois, aos 40 minutos, o astro só empurrou a bola para gol após um chute do meia do Flamengo que passou pelos zagueiros 'incas'.

O gol fez de Neymar o maior artilheiro brasileiro em eliminatórias, com 12 gols, um a mais que Romário e Zico, e com esse resultado o Brasil acumula oito vitórias em oito jogos do torneio sul-americano.

Ao vencer o Peru do técnico Ricardo Gareca, a seleção 'Canarinho' de Tite virou a página do constrangimento vivido no superclássico contra a Argentina, no domingo, em São Paulo, suspenso devido a uma suposta violação de protocolos anticovid por quatro jogadores argentinos.

Na metade das eliminatórias, o Brasil soma 24 pontos, seis a mais que a 'Albiceleste', enquanto os 'Incas' se mantiveram na sétima posição, mas agora a cinco pontos da zona de classificação.

- Everton Ribeiro de novo -

Desta vez, a seleção brasileira demorou 15 minutos para desarmar a defesa do Peru, uma das únicas três equipes, juntamente com a Argentina e a Bélgica, que a derrotou desde que Tite assumiu em junho de 2016.

Embora tenha ficado de fora do jogo contra a Venezuela no dia 7 de outubro devido ao acúmulo de cartões amarelos, Neymar foi o maestro da orquestra, mas também carregou o piano quando foi necessário.

O camisa 10 se moveu livremente entre as duas primeiras linhas peruanas, de onde dava passes perfeitos, embora com finalizações mal sucedidas por parte de seus companheiros.

Quando percebeu que a partida exigia mais dele, para desequilibrar completamente, atacou Santamaría pela direita, em uma jogada que foi apontada como falta pelos visitantes.

Nesse lance, Neymar roubou a bola e tocou para Everton Ribeiro fazer seu terceiro gol pela Seleção, o segundo consecutivo após marcar na vitória por 1 a 0 sobre o Chile, há uma semana.

Os pentacampeões, que tiveram uma dezena de desfalques entre suspensos e jogadores vetados por clubes ingleses e russos, empolgavam com suas exibições ofensivas.

Mas a vantagem os tranquilizou, permitindo que o Peru tomasse a posse da bola, embora sem construir uma única jogada perigosa contra o gol de Weverton.

- Duas marcas -

A Seleção caiu naquela letargia que costuma ser alvo de críticas, apesar de seus números surpreendentes.

Quando o jogo parecia morno, Neymar recebeu uma bola, quase na linha do gol de Gallese, após uma triangulação na direita entre Gerson e 'Gabigol'.

O artilheiro do Flamengo, na última linha, passou a bola para Everton Ribeiro. O chute do camisa 11 passou por entre os defensores 'incas' e sobrou para 'Ney' marcar seu sexto gol nas eliminatórias e seu 69º gol com a camisa da seleção, oito a menos que o recorde brasileiro de Pelé.

As duas equipes, na volta dos vestiários, pareciam ter entendido que a partida estava praticamente decidida e houve uma repetição do primeiro tempo: o Peru tentando descontar e o Brasil só administrando.

Sempre lutador, o atacante Gianluca Lapadula tentou incomodar Weverton, mas a defesa local, que sofreu apenas dois gols no torneio, justamente contra os peruanos em Lima, prevaleceu apesar das ausências de Marquinhos e Thiago Silva.

Ter marcado na hora certa permitiu ao Brasil dar mais um passo na direção do Catar e estender o recorde de melhor largada em eliminatórias sul-americanas para oito vitórias consecutivas, em uma nova noite de recordes que encerrou a rodada tripla de setembro.

-- Jogos desta quinta-feira das eliminatórias sul-americanas e classificação:

Colômbia - Chile 3 - 1

Paraguai - Venezuela 2 - 1

Uruguai - Equador 1 - 0

Argentina - Bolívia 3 - 0

Brasil - Peru 2 - 0

Classificação: Pts J V E D Gp Gc SG

1. Brasil 24 8 8 0 0 19 2 17

2. Argentina 18 8 5 3 0 15 6 9

3. Uruguai 15 9 4 3 2 13 10 3

4. Equador 13 9 4 1 4 16 11 5

5. Colômbia 13 9 3 4 2 16 16 0

6. Paraguai 11 9 2 5 2 9 11 -2

7. Peru 8 9 2 2 5 8 17 -9

8. Chile 7 9 1 4 4 9 12 -3

9. Bolívia 6 9 1 3 5 12 22 -10

10. Venezuela 4 9 1 1 7 5 15 -10

./bds/raa/cl/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos