Brasil vence o Peru e está na final do Sul-Americano feminino de vôlei

Web Vôlei
LANCE!
Comemoração brasileira no Peru (Divulgação CSV)
Comemoração brasileira no Peru (Divulgação CSV)


Sem precisar fazer muito esforço, o Brasil derrotou o Peru por 3 sets a 0 – parciais de 25-19, 25-18, 25-16 -, na noite deste sábado, na cidade peruana de Cajamarca, e garantiu vaga na final do Campeonato Sul-Americano feminino de vôlei.

O adversário na decisão, neste domingo, às 20h (de Brasília), é a Colômbia, que derrotou a Argentina por 3 sets a 0 (25-23, 25-21, 25-19) na outra semifinal. Peru e Argentina disputam o bronze a partir das 17h.

Brasileiras e colombianas se enfrentaram há duas semanas, pela semifinal do Pan-Americano de Lima, e as jogadoras comandadas pelo técnico Antonio Rizola levaram a melhor, ganhando por 3 sets a 2, de virada. No entanto, o Brasil contava com uma equipe diferente – com Maira, Lana e Paula Borgo improvisada na ponta, além de Juma como levantadora reserva.

Dessa vez, o técnico José Roberto Guimarães tem ponteiras mais experientes como Amanda, Drussyla e Gabi Cândido, além da experiência de Sheilla no banco e da dupla de levantadoras Macris-Roberta. As centrais Fabiana e Carol viajaram com o grupo para o Peru, mas estão se recuperando de lesões.

A meio-de-rede do Dentil/Praia Clube sofreu uma leve entorse no tornozelo esquerdo na partida contra as argentinas, na última sexta-feira, e a bicampeã olímpica sentiu dores no pé, durante os amistosos realizados também contra a Argentina no Brasil, na semana retrasada, mas como já estava inscrita para o Sul-Americano, acabou indo com a delegação.

No Pan, a Colômbia acabou ficando com a histórica e inédita medalha de prata, ao perder para a República Dominicana por 3 sets a 1 na final.

Apesar da boa vitória, o Brasil apresentou alguns problemas no decorrer da partida, principalmente na virada de bolas pelas pontas, ainda longe do ideal, com muitos erros bobos. O ponto positivo foi o bloqueio, que pontuou bem e amorteceu com eficiência muitos dos ataques peruanos.

Contra o Peru, neste sábado, Zé Roberto repetiu a escalação da partida contra a Argentina, na véspera, com Roberta no lugar de Macris. O time que começou jogando foi: Roberta, Lorenne, Bia, Mara, Drussyla, Amanda e Léia (líbero). Entraram Macris, Sheilla, Maira, Gabi Cândido e Suelen.

O Brasil começou nervoso, sem conseguir virar as bolas e viu o Peru fazer 9 a 4 no primeiro set, empurrado pela sua barulhenta torcida, que lotou o ginásio mais uma vez. Mas, com um bloqueio eficiente, que quando não matava o ponto proporcionava contra-ataques, o time verde-amarelo equilibrou o jogo e passou à frente em 12 a 11, ampliando para 16 a 13 e abrindo frente confortável, fechando o set em 25 a 19. Foram cinco pontos de bloqueio na parcial. Sheilla e Macris substituíram Lorenne e Roberta na inversão do 5 x 1 no final e Maira entrou para sacar.

A equipe brasileira abriu 7 a 4 no segundo set, mas teve novamente problemas para virar a primeira bola e levou contra-ataques consecutivos e viu a Seleção Peruana virar em 8 a 7. O jogo seguiu equilibrado ate o 17º ponto, quando o Brasil abriu três pontos de vantagem na base dos contra-ataques e deslanchou no marcador, beneficiado pelos erros peruanos.

O terceiro set seguiu em ritmo de treino para as brasileiras e foi ainda mais tranquilo. Gabi Cândido e Suelen entraram e o Brasil fechou o set em 25 a 16, encerrando o jogo em 3 a 0.





















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também