Brasil terá quase força total para confronto contra a Croácia

Neymar durante partida da seleção brasileira contra a Coreia do Sul pelas oitavas de final da Copa do Mundo do Catar

Por Fernando Kallas

DOHA (Reuters) - O técnico da Croácia, Zlatko Dalic, descreveu o Brasil, seu adversário nas quartas de final da Copa do Mundo do Catar, como "aterrorizante", depois que a seleção brasileira goleou a Coreia do Sul por 4 x 1, enviando uma mensagem clara aos rivais.

O Brasil, no entanto, pode estar ainda mais forte no confronto de sexta-feira contra a vice-campeã de 2018, já que o lateral-esquerdo Alex Sandro deve estar disponível para o jogo e, assim, estarão perto da força total após uma série de problemas com lesões.

Com o craque Neymar e o lateral-direito Danilo retornando contra a Coreia do Sul, após serem desfalques em dois jogos por problemas no tornozelo, o técnico Tite teve que improvisar Danilo pelo lado esquerdo da defesa.

Tite espera escalar sua equipe titular contra a Croácia com os laterais Danilo e Alex Sandro em suas posições originais, mandando o versátil zagueiro Eder Militão de volta ao banco de reservas após boas atuações.

Neymar brilhou nos 80 minutos que esteve em campo contra a Coreia do Sul, marcando um gol e não dando sinais de que o pé direito o incomodava.

Ele terá motivação extra contra a Croácia, pois está a um gol de igualar o recorde de Pelé de mais gols marcados pelo Brasil, chegando aos 77 gols.

Neymar marcou seu 76º contra a Coreia do Sul e homenageou o ex-jogador de 82 anos, que está internado em tratamento contra o câncer, segurando uma faixa no meio do campo com a inscrição "Pelé".

"É difícil falar sobre o momento que o Pelé está passando, mas eu desejo toda as melhores coisas pra ele, espero que ele fique bem de saúde o mais rápido possível e que ele possa pelo menos ter sido confortado hoje com a vitória e a faixa no final", disse em entrevista à televisão após o jogo.

Depois de derrotar o Japão nos pênaltis na segunda-feira após um empate em 1 x 1 em 120 minutos, a Croácia enfrenta a enorme tarefa de enfrentar o Brasil e seu ataque que derrotou a Coreia do Sul com quatro gols no primeiro tempo.

Liderados pelos experientes Luka Modric, Dejan Lovren, Ivan Perisic e Marcelo Brozovic, os finalistas de 2018 chegaram ao Catar como uma das equipes mais veteranas, com preocupações com o preparo físico e a forma dos principais jogadores após o jogo desgastante contra o Japão.

"O Brasil é o favorito, vamos admitir", disse Dalic aos repórteres. "O Brasil é a melhor e mais poderosa seleção da Copa do Mundo."

(Reportagem de Fernando Kallas)