Brasil tem aproveitamento melhor com Neymar na 'Era Tite', mas conquistou único título sem o camisa 10; compare

O Brasil teve uma boa atuação na estreia da Copa do Mundo contra a Sérvia, mas foi impossível negar o suspense causado pela lesão de Neymar. O atacante está fora da fase de grupos do Mundial do Catar e sua presença no mata-mata também não está confirmada. Ao menos, a "Neymardependência" diminuiu, mas a presença do camisa 10 não se tornou descartável. Nos números, é possível ver que a Canarinho tem números melhores com seu astro em campo, mas o único título foi conquistado sem a presença dele em campo.

Contabilizando todos os jogos da 'Era Tite', os números da seleção brasileira são superiores do que quando ele não está em campo. No entanto, a diferença não chega a ser gritante a ponto de preocupar para a conquista do hexacampeonato — ao menos para quem se baseia nos números para ficar confiante. Ao todo, o aproveitamento é de 83,97% com Neymar, contra 76% sem ele.

Com Neymar: 41 vitórias, 8 empates, 3 derrotas — 83,97% de aproveitamento.

Sem Neymar: 17 vitórias, 6 empates, 2 derrotas — 76,00% de aproveitamento.

No primeiro ciclo de Tite, válido desde a sua estreia em 2016 até a eliminação para a Bélgica na Copa do Mundo de 2018, o Brasil chegou a ter um aproveitamento melhor sem Neymar: 83,33% contra 71,67% tendo a presença do craque. Ao todo, foram 15 vitórias, quatro empates e uma derrota quando o camisa 10 estava em campo, contra cinco vitórias e uma derrota sem ele.

Essa lógica se inverte no segundo ciclo, válido desde o primeiro jogo após o Mundial de 2018 até a vitória diante da Sérvia, na abertura da Copa do Mundo de 2022. Neste caso, são 85,42% de aproveitamento tendo a presença de Neymar contra 73,68% sem ele. Foram 26 vitórias, quatro empates e duas derrotas com o camisa 10 e 12 vitórias, seis empates e uma derrota sem a sua escalação.

Único título foi sem Neymar

Apesar dos bons números, Neymar carrega um fato curioso: o de nunca ter conquistado títulos relevantes ao lado de Tite. Isso porque, na única taça que o treinador levantou com a seleção brasileira, ele não estava presente. Na Copa América de 2019, Neymar foi cortado devido a uma lesão no tornozelo direto. O título foi conquistado dentro do Maracanã, após vitória sobre o Peru.

Neymar disputou duas competições ao lado de Tite: a Copa do Mundo de 2018 e a Copa América de 2021. No Mundial, deu adeus nas quartas de final após ser superado pela Bélgica. Na competição sul-americana, foi derrotado plea Argentina dentro do Maracanã, em competição realizada em meio à pandemia da Covid-19.

Vale destacar que Neymar foi campeão do Superclássico das Américas em 2018, quando venceu a Argentina por 1 a 0, na Arábia Saudita. Mas por se tratar de um torneio amistoso, não entra na contagem oficial. No ano seguinte, a Canarinho foi derrotada pelos hermanos pro 1 a 0, também no país saudita, mas Neymar não estava em campo.