Brasil supera Juventude no clássico gaúcho e se livra da degola na Série B

Futebol Latino
·4 minuto de leitura


As posições na tabela de classificação da Série B do Brasileirão não se traduziram no resultado do clássico entre Brasil de Pelotas e Juventude realizado no estádio Bento Freitas, em Pelotas. Aproveitando melhor suas chances, o Xavante fez 2 a 1 e, de quebra, alcançou os 47 pontos na 10ª posição, se livrando do risco de rebaixamento na competição.

Por sua vez, o resultado foi bastante ruim para o Alviverde caxiense que, além de não aproveitar o tropeço do CSA na rodada para adentrar novamente o G4, estacionou na quinta posição com 52 unidades.

MARCOU AQUI, RESPONDEU ALI

Com o Ju explorando sua característica de reter por mais tempo a bola e buscar impor seu estilo de trabalho construtivo, o time de Caxias do Sul tanto persistiu que, depois de duas batidas perigosas de Renato Cajá defendidas por Rafael Martins, chegasse ao gol através de Capixaba. Depois de bola roubada ainda no ataque por Rafael Grampola, o camisa 9 rolou para seu companheiro que bateu por baixo do arqueiro do Brasil.

Entretanto, também apostando em seu estilo de velocidade acionando rapidamente a velocidade de Bruno José nas costas da defesa adversária, o Xavante rapidamente buscou a igualdade quando a arbitragem marcou pênalti de João Paulo tocando com braço na bola após uma tentativa de voleio dentro da área. Na batida, Matheus Oliveira foi muito bem colocando a bola no extremo canto direito e vendo Marcelo Carné cair no lado oposto.

XAVANTE NA FRENTE

Sofrer o gol acabou tendo um efeito positivo no grau de concentração dos donos da casa que passaram a conseguir ser mais ativos no campo de ataque onde, aos poucos, conseguiram "encurralar" o Juventude e buscar rapidamente a virada na bola aérea. Depois da pelota ser alçada na grande área, o meio-campista Sousa ganhou na primeira disputa e o zagueiro Diego Ivo, bancando o atacante, testou pras redes de Marcelo Carné.

SEGUIU ANIMADO

Mal o confronto havia voltado do intervalo e, tentando aproveitar a ainda "fresca" conversa nos vestiários, o Papo passou muito perto em duas chances seguidas de deixar tudo igual no estádio Bento Freitas. Porém, enquanto o primeiro chute de Rogério ficou no travessão, o segundo parou em uma defesa complicada de Rafael Martins.

Mesmo estando na dianteira, o time da casa não tentou apenas resistir ao ímpeto do adversário e se aproveitou dos espaços que acabaram aparecendo para levar muito perigo a meta defendida por Marcelo Carné. Sousa fez uma jogada espetacular saindo em contra-ataque onde driblou todo mundo na intermediária ofensiva e, na cavadinha, a bola foi caprichosamente na trave. Na outra boa chance, Bruno José recebeu com muita liberdade dentro da grande área, mas bateu cruzado pra fora.

TABU MANTIDO

O Ju até tentou intensificar seu ritmo nos minutos finais buscando, ao menos, igualar o marcador na base do "abafa". Porém, o resultado final não se alterou e o time de Caxias do Sul segue sem conseguir vencer o rival estadual quando o assunto é a Série B do Campeonato Brasileiro. Até hoje foram cinco vitórias do Xavante e dois empates em sete confrontos.

FICHA TÉCNICA
BRASIL DE PELOTAS x JUVENTUDE - 34ª RODADA DA SÉRIE B

Estádio: Bento Freitas, em Pelotas (RS)
Data e horário: 12 de janeiro de 2021, às 19h15
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (CBF-MG)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza (CBF-MG) e Pablo Almeida da Costa (CBF-MG)
Gramado: Regular
Cartões amarelos: Matheusinho, Matheus Oliveira, Héverton (BRA) / João Paulo, Rafael Grampola, Wellington (JUV)
Cartões vermelhos:

GOLS: Capixaba (25'/1°T) (0-1), Matheus Oliveira (29'/1°T) (1-1), Diego Ivo (35'/1°T) (2-1)

BRASIL DE PELOTAS (Técnico: Claudio Tencati)

Rafael Martins; Felipe Albuquerque, Diego Ivo, Héverton e Bruno Santos; Sousa, Pablo (Luiz Felipe, aos 51'/2°T), Matheus Oliveira (Leandro Camilo, aos 37'/2°T) e Matheusinho (Wellissol, aos 37'/2°T), Bruno José (Gustavo Cazonatti, aos 50'/2°T) e Luiz Henrique (Rodrigo Ferreira, aos 45'/2°T).

JUVENTUDE (Técnico: *Dino Camargo)

Marcelo Carné; Igor, Wellington, Emerson Silva (Gabriel Bispo, aos 44'/2°T) e Hélder; João Paulo, Bochecha (Everton, aos 10'/2°T) e Renato Cajá (Neto, aos 34'/2°T); Rogério (Bambam, aos 34'/2°T), Capixaba (Matheuzinho, aos 44'/2°T) e Rafael Grampola.

*= Pintado está suspenso