Brasil planeja amistosos contra seleções europeias para se testar

Líder isolado das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo 2018, o Brasil planeja realizar amistosos contra seleções europeias para se testar antes do Mundial da Rússia. Quem está à frente da organização das partidas é o coordenador técnico da CBF, Edu Gaspar, enquanto Tite se preocupa com os objetivos de curto prazo.

“O planejamento é deixar a comissão técnica e o professor pensando no micro, em treinos, próximos jogos e classificação. Minha função é pensar no macro, a médio e longo prazo”, explicou Edu, após a convocação da última sexta-feira, em São Paulo.

“A minha ideia é, sim, jogar contra grandes seleções para que o Brasil possa ter a experiência de jogar contra times europeus e asiáticos, porque já temos a experiência de enfrentar seleções sul-americanas”, acrescentou.

Desde que assumiu o comando da Seleção, a nova comissão técnica preparou a equipe pentacampeã mundial apenas para jogos contra adversários da América do Sul. Foram seis pelas Eliminatórias e um amistoso contra a Colômbia, com o Brasil saindo vitorioso dos sete confrontos.

Por isso, a necessidade de duelar com outras escolas do futebol mundial como forma de preparação para a Copa de 2018. A última vez que o Brasil encarou uma seleção europeia foi em 26 de março de 2015, quando derrotou a França, em Paris, sob o comando de Dunga.

“Já conversamos com algumas seleções. Temos muitas coisas encaminhadas, mas infelizmente não posso divulgá-las, preciso conversar com os envolvidos. A ideia está sendo mantida e nas próximas semanas posso divulgar coisas importantes para a Seleção Brasileira”, concluiu Edu.

Líder das Eliminatórias, com 27 pontos ganhos, o Brasil visita o Uruguai em Montevidéu em 23 de março. Cinco dias depois, recebe o Paraguai no Estádio de Itaquera, em São Paulo. Caso atinja uma boa pontuação nessas duas partidas, a Seleção se classificará antecipadamente para o Mundial da Rússia. A data de apresentação dos jogadores ao técnico Tite ainda será divulgada pela CBF.