Brasil joga para o gasto e bate Venezuela com gol de Firmino

Vinícius Faustini
·4 minuto de leitura


A Seleção Brasileira penou para furar o forte bloqueio da Venezuela e, por um triz, não viu sua postura de jogo previsível custar caro no Morumbi. Mas, graças a um gol de Roberto Firmino após jogada que começou em cruzamento de Everton Ribeiro, a equipe de Tite espantou a maldição da "Sexta-feira 13" e assegurou uma vitória por 1 a 0 nesta noite, se mantendo na liderança das Eliminatórias.

VEJA A TABELA DAS ELIMINATÓRIAS

Com o resultado, o Brasil chegou a nove pontos, enquanto os venezuelanos, que ainda não pontuaram se mantiveram na penúltima colocação. Na próxima terça-feira, a equipe comandada por Tite vai até o Estádio Centenário, onde enfrenta o Uruguai, às 20h. No mesmo dia, a Vinotinto recebe o Chile, ás 17h, no Estádio Olimpico de La UCV.

GOL ANULADO E MUITA SONOLÊNCIA

O marasmo se sobressaiu no primeiro tempo da Seleção Brasileira. Por mais que dominassem as ações no Morumbi, os comandados de Tite tinham dificuldade para serem incisivos e esbarravam no forte bloqueio imposto pela Venezuela. Por mais que Everton Ribeiro (designado para ser o camisa 10) tenha tomado a iniciativa de buscar movimentação de jogo, os erros de passe dos volantes e as poucas variações proporcionadas pelo setor ofensivo atrapalhavam o Brasil.

Neste panorama, as boas chances da etapa inicial vieram em lampejos, especialmente com Renan Lodi. O camisa 6 recebeu lançamento de Marquinhos e sua tentativa de cruzamento se transformou em finalização salva no susto por Fariñez. Após Roberto Firmino furar na pequena área, Richarlison encheu o pé e balançou a rede. No entanto, o gol foi anulado por impedimento do lateral-esquerdo.

GRITO DE GOL DE NOVO PRESO NA GARGANTA

Em meio à atuação previsível, a nova tentativa de furar o bloqueio adversário começou dos pés de Lodi. Depois do seu cruzamento da esquerda, Gabriel Jesus serviu Richarlison. O "Pombo", diante do gol vazio, mandou pelo lado de fora da rede. Firmino ainda exigiu Fariñez em conclusão de fora da área.

A bola alçada voltou a ser uma alternativa brasileira na reta final. Everton Ribeiro lançou e, após Roberto Firmino escorar, a dividida entre Richarlison e Osorio abriu caminho para Douglas Luiz ficar livre. O camisa 18 dividiu com Fariñez e, no rebote, marcou, mas o gol foi anulado por falta do "Pombo". A Venezuela, retraída em boa parte do primeiro tempo, viu sua única chance surgir dos pés de Soteldo. O camisa 10 passou como quis por Danilo e

RETORNO COM MUDANÇA E VAR

Tite promoveu na volta do intervalo a entrada de Lucas Paquetá no lugar de Douglas Luiz. Além disto, fez com que Richarlison atuasse mais aberto pela esquerda e Gabriel Jesus atuasse mais por dentro. Contudo, o Brasil continuava a recorrer a jogadas de bola aérea. Paquetá cruzou para a área e Richarlison tentou cabeçada, mas não foi efetivo. No lance, o árbitro Juan Benítez foi ao VAR avaliar um suposto pênalti, mas preferiu seguir o jogo.

BASTOU FAZER JOGADA COM CABEÇA FRIA...

Bastou rodar um pouco mais a bola para o Brasil encontrar o gol esperado. Lucas Paquetá deu passe rasteiro e encontrou Everton Ribeiro livre na direita. O camisa 10 cruzou, Renan Lodi dividiu com o zagueiro e a bola sobrou no meio da área para Roberto Firmino estufar a rede aos 21 minutos. A vantagem deu mais espaço para a Seleção arriscar mais as jogadas, especialmente após as entradas de Everton "Cebolinha" e Pedro. O atacante arriscou uma bicicleta, mas furou na área. Em seguida, fez o pivô para Roberto Firmino, que concluiu para fora.

SUFOCO NA RETA FINAL

Os acréscimos foram marcados por contornos dramáticos para a Seleção Brasileira. Uma hesitação da zaga abriu caminho para Savarino avançar, mas Ederson se antecipou para evitar. Em seguida, Otero causou calafrios em cobrança de falta.

BRASIL 1x0 VENEZUELA
Local: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
Data/Hora: 13-11-2020 - 21h30
Árbitro: Juan Benítez (PAR) - Nota L!: 4,0 - Embora tenha acertado nas anulações dos gols e ao não marcar pênalti sobre Richarlison, enrolou-se com o número de alterações da Venezuela.
Assistentes: Eduardo Cardozo e Milciades Saldivar (PAR)
VAR: Eber Aquino (PAR)
Gol: Roberto Firmino, 21/2T (1-0)
Cartões amarelos: Douglas Luiz (BRA), Casseres, Rincón, Machís (VEN)

BRASIL: Ederson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi (Alex Telles, 50/2T); Allan, Douglas Luiz (Lucas Paquetá, intervalo) e Everton Ribeiro; Gabriel Jesus (Everton, 31/2T), Roberto Firmino e Richarlison (Pedro, 31/2T). Técnico: Tite

VENEZUELA: Faríñez; Feltscher (Mago, 17/1T), Osorio, Ángel e Rosales (González, 19/2T); Moreno, Rincón, Cásseres e Soteldo; Machís (Savarino, 33/2T) e Rondón. Técnico: José Peseiro.