Brasil goleia Uruguai fora de casa e garante vaga na Copa do Mundo 2018

O Brasil venceu o Uruguai de virada por 4 a 1, nesta quinta-feira, pela 13ª rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, e garantiu vaga para buscar o hexacampeonato na Rússia.

A seleção canarinha chegou aos 30 pontos e confirmou a classificação, segundo as contas da comissão técnica de Tite.

O Uruguai mantém a vice-liderança mesmo com a derrota, com 23 pontos, mas pode ver a Argentina colar na terceira colocação, caso os "hermanos" vençam a reedição da última final da Copa América contra o Chile.

Tite quebrou uma marca e se tornou o primeiro técnico brasileiro a vencer 7 jogos seguidos nas eliminatórias, quebrando a invencibilidade dos uruguaios em casa. Do lado Celeste, Oscar Tabárez se tornou o treinador que mais comandou seleções na história.

55 mil pessoas compareceram ao mítico estádio Centenário, local da primeira decisão de Mundiais da história, em 1930.

- Paulinho dá show -

O Uruguai não contou com Luis 'Pistoleiro' Suárez, companheiro de Neymar no Barcelona, suspenso por acúmulo de cartões. A missão ofensiva do time ficou sob responsabilidade de Edinson Cavani.

Logo no início do jogo, o Brasil quase abriu o placar aos 3 minutos. Roberto Firmino perdeu chance clara na pequena área, depois de cruzamento rasteiro de Philippe Coutinho. Mas logo na sequência a zaga brasileira vacilou.

Marcelo tentou ajeitar uma bola fácil dentro da área, tocando de peito para o goleiro Alisson. O passe saiu lento, Cavani apareceu para marcar e foi derrubado pelo arqueiro. Pênalti que ele mesmo bateu forte no canto esquerdo, sem chances para o camisa 1, abrindo o placar aos 9 minutos.

Cavani chegou ao 9º gol nas eliminatórias e é o artilheiro isolado da disputa por uma vaga na Copa da Rússia.

A seleção brasileira começou desligada, mas depois de sofrer o gol acordou na partida. Aos 18 minutos, Neymar iniciou a jogada de ataque do Brasil e tocou para Paulinho, que encheu o pé da entrada da área e marcou um golaço. A bola entrou na gaveta e Martín Silva nada pôde fazer.

Depois de igualar o jogo, o Brasil teve duas chances de conseguir a virada, primeiro com Casemiro completando cruzamento de Daniel Alves, mas Martín Silva fez bela defesa, aos 31 minutos. A segunda chance veio com Neymar, que invadiu a área, aos 41 minutos, mas o goleiro uruguaio saiu bem outra vez e evitou o gol.

Entre as chances canarinhas, o Uruguai assustou a meta de Alisson, aos 36 minutos, em jogada de escanteio. Carlos Sánchez levantou na área e Vecino subiu mais alto para cabecear rente à trave.

- Neymar em grande fase -

A primeira metade foi equilibrada e os times voltaram do vestiário sem mudanças. Apagado no primeiro tempo, Firmino começou bem a segunda etapa e participou da virada brasileira, aos 7 minutos. O atacante recebeu de costas para o gol, girou e bateu forte. Silva defendeu e no rebote Paulinho apareceu outra vez para marcar o segundo gol no Centenário.

Depois da virada, o Brasil diminuiu o ritmo e os anfitriões tentaram aproveitar para voltar a igualdade. Cavani era a referência na frente e queria todas as bolas para definir. O camisa 21 bateu duas cobranças de falta da entrada da área, aos 13 e 16 minutos. A primeira tentativa foi na barreira, mas na segunda investida Alisson teve que se esforçar para espalmar a bomba do atacante.

Aos 29 minutos, a zaga brasileira rifou a bola e o chutão virou um passe pra gol. Neymar dividiu com Coates e venceu na velocidade, ficando cara a cara com Martín Silva. O goleiro estava adiantado e o camisa 10 não teve dúvidas: tocou por cobertura e saiu para comemorar a pintura.

Quando todos já pensavam que o resultado estava definido, Daniel Alves recebeu livre pela direita e levantou para Paulinho empurrar para as redes, de peito, aos 47 minutos. Foi o primeiro hat-trick da carreira do volante, que estava questionado por disputar a Super Liga chinesa, mas mostrou estar em forma e fez boa partida.

Na próxima rodada, o Brasil recebe o Paraguai na Arena Corinthians, dia 28 de março, enquanto o Uruguai viaja para enfrentar o Peru fora de casa.