Brasil engrena na etapa final, bate a Venezuela e segue 100% nas Eliminatórias

·4 minuto de leitura
Brazil's Gabriel Barbosa (C) celebrates after scoring against Venezuela during the South American qualification football match for the FIFA World Cup Qatar 2022 at the UCV Olympic Stadium in Caracas on October 7, 2021. (Photo by YURI CORTEZ / AFP) (Photo by YURI CORTEZ/AFP via Getty Images)
Brazil's Gabriel Barbosa (C) celebrates after scoring against Venezuela during the South American qualification football match for the FIFA World Cup Qatar 2022 at the UCV Olympic Stadium in Caracas on October 7, 2021. (Photo by YURI CORTEZ / AFP) (Photo by YURI CORTEZ/AFP via Getty Images)

A Seleção Brasileira suou para deslanchar. Porém, após um primeiro tempo decepcionante, a equipe comandada por Tite deslanchou com a entrada de Raphinha e conseguiu a virada para 3 a 1 sobre a Venezuela nesta quinta-feira, em jogo realizado no Estádio Olímpico de La UCV, em Caracas. Marquinhos, Gabigol e Antony marcaram para a equipe canarinha, enquanto Eric Ramírez fez o gol da Vinotinto, em jogo válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

O Brasil volta a campo no domingo (10), quando enfrenta a Colômbia às 18h (de Brasília). A equipe tem 27 pontos em nove partidas.

QUE DERRAPADA!

Além de não conseguir tomar as rédeas da partida, a Seleção Brasileira deixava brechas para a Venezuela avançar. Habilidoso, Soteldo dava trabalho à defesa a cada investida e não demorou a fazer a diferença. O camisa 10 abriu caminho e cruzou da direita. Aproveitando que Fabinho e Marquinhos escorregaram, Eric Ramírez subiu e completou para o gol: 1 a 0.

SEGUE ESCORREGANDO...

O Brasil porém, seguia "escorregando", tanto no sentido literal quanto em seus erros. Mesmo tendo maior posse de bola, o Brasil ficava longe de apresentar a criatividade pedida por Tite. O meio de campo com Fabinho e Gerson ficava "engessado", previsível e as chances ficavam escassas.

Danilo alçou e Lucas Paquetá arriscou. Na sobra, Gabriel Jesus, com o gol aberto, mandou para fora. Em seguida, Paquetá esticou e Everton Ribeiro finalizou. O camisa 11 tentou a jogada com Gabigol, mas a zaga venezuelana se antecipou, em lance no qual a bola caprichosamente parou no travessão. Comandada por Leonardo González, a Venezuela conduzia o jogo com tranquilidade. Em nova oportunidade, Machís encheu o pé e Alisson caiu para defender.

AO ATAQUE!

A busca por levar o time à frente fez Tite depositar suas fichas nos atacantes de ofício desde o intervalo: Everton Ribeiro foi sacado para a entrada de Raphinha. O "novato" se empenhou nas disputas de bola e disputar cruzamentos. Contudo, a Seleção tropeçava ao definir as jogadas.

A alternativa passou a ser a via aérea. Aos 11 minutos, o grito de gol ficou preso na garganta. Arana cobrou falta e Thiago Silva cabeceou para a rede, mas o gol foi anulado por impedimento.

Em seguida, Tite promoveu a entrada de Vinicius Júnior no lugar de Lucas Paquetá, o que tornou o Brasil mais incisivo em jogadas pelas pontas. Diante de um forte bloqueio, a Seleção chegou ao empate na bola aérea. Raphinha cobrou escanteio e Marquinhos surgiu livre para estufar a rede aos 25 minutos.

RAPHINHA, O "DESAFOGO"

No ritmo de Raphinha, a equipe canarinha aumentou seu ímpeto e imprensou a Venezuela contra sua defesa. O camisa 17 aproveitou brecha na direita e bateu rasteiro, fazendo Graterol se esticar para salvar.

SELEÇÃO, ENFIM, DESLANCHA

Pelos lados, o Brasil encontrava maior velocidade. Vinicius Júnior abriu jogada pela esquerda e, após receber passe, finalizou rasteiro para defesa de Graterol. Gabigol tentou aproveitar o rebote e foi derrubado pelo goleiro e o árbitro marcou pênalti (confirmado pelo VAR após três minutos). O próprio Gabigol partiu e cobrou forte, com categoria, aos 39.

A Venezuela ensaiou uma reação com tentativas de Soteldo. Contudo, Alisson não chegou a ser ameaçado. O alívio veio na reta final. Raphinha passou como quis pela direita e cruzou. Antony surgiu entre os zagueiros e estufou a rede.

FICHA TÉCNICA

VENEZUELA 1x3 BRASIL


Data-Hora: 07-10-21 - 20h30 (de Brasília)
Estádio: Olímpico de la UCV, em Caracas (VEN)
Árbitro: Kevin Ortega (PER)
Assistentes: Michael Orue (PER) e Jesús Sanchéz (PER)
VAR: Eber Aquino (PAR)

Cartões amarelos: Bello (VEN), Marquinhos (BRA)

Gol: Eric Ramírez, 10/1T (1-0), Marquinhos, 25/2T (1-1), Gabigol, 39/2T (1-2)

VENEZUELA: Graterol; Hernández, Mejías (Chancellor, intervalo), Ferraresi e Óscar González; Rincón (Moreno, 28/2T), José Martínez (Edson Castillo, 19/2T), Soteldo e Machís (Córdova, 28/2T); Peñaranda (Bello, 13/2T) e Eric Ramírez. Técnico: Leonardo González

BRASIL: Alisson, Danilo (Emerson, 31/2T), Marquinhos, Thiago Silva e Guilherme Arana (Alex Sandro, 46/2T); Fabinho, Gerson, Éverton Ribeiro (Raphinha, intervalo) e Lucas Paquetá (Vinicius Júnior, 17/2T); Gabigol e Gabriel Jesus (Antony, 31/2T). Técnico: Tite

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos