Brasil é favorito à Copa e final deve ser com Portugal, diz estudo

Serviço estatístico da Gracenote colocou o Brasil com 25%, entre as oito seleções das quartas, com chance de título.
Serviço estatístico da Gracenote colocou o Brasil com 25%, entre as oito seleções das quartas, com chance de título. Foto: (Ercin Erturk/Anadolu Agency via Getty Images)

Já em sua reta final, a Copa do Mundo do Catar, que está sendo realizada entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro deste ano, tem um grande favorito para levantar a taça mais cobiçada dos últimos tempos. Segundo o estudo levantado pela Gracenote, o Brasil tem 25% de chances de ganhar o Mundial, enquanto a Argentina tem 20%.

A dupla de vizinhos é a de maior probabilidade, seguidos por Portugal, com 13%, Holanda e França, ambos com 11% e a Inglaterra com 10%. Marrocos e Croácia, os azarões de acordo com o estudo, têm, respectivamente, 6 e 5% de chance de título.

Leia também:

Já quando se trata de chegar à grande final, as estatísticas apontam que os mais prováveis são: Brasil (39% de chance) e Portugal (30%). A Argentina tem 31% de chance, mas não pode chegar à final se o Brasil estiver na decisão do título. França (27%), Inglaterra (25%), Holanda (19%), Marrocos (18%) e Croácia (11%) completam as possibilidades. Com 11,9% de chances, a final mais provável é entre Brasil e Portugal.

Veja as possíveis finais e suas probabilidades:

  1. Brasil x Portugal - 11,9%

  2. Brasil x França - 10,6%

  3. Brasil x Inglaterra - 9,7%

  4. Argentina x Portugal - 9,4%

  5. Argentina x França - 8,4%

  6. Argentina x Inglaterra - 7,7%

  7. Brasil x Marrocos - 6,8%

  8. Holanda x Portugal - 5,8%

  9. Argentina x Marrocos - 5,4%

  10. Holanda x França - 5,1%

  11. Holanda x Inglaterra - 4,8%

  12. Croácia x Portugal - 3,4%

  13. Holanda x Marrocos - 3,4%

  14. Croácia x França - 3,1%

  15. Croácia x Inglaterra - 2,8%

  16. Croácia x Marrocos - 1,9%

Como funciona o estudo:

A Gracenote Sports desenvolveu originalmente seu ranking de futebol proprietário em 2002. A metodologia baseada no sistema Elo, que é usado para classificar os jogadores de xadrez, foi aprimorada ao longo dos 16 anos. Cada vez que duas equipes competem, uma "ganha" pontos da outra dependendo do resultado, da margem de vitória, de quem está jogando em casa e da força relativa das duas equipes jogando. Também ponderamos o número de pontos que mudam de mãos pela importância da competição, portanto, Copas do Mundo e campeonatos continentais são os mais importantes e os amistosos os menos importantes.

Assim, por exemplo, se o Brasil (primeiro classificado) vencer um amistoso em campo neutro contra a 28ª classificada, Costa Rica, por 1 a 0, o Brasil melhorará sua classificação em relativamente poucos pontos, já que esse resultado é mais ou menos esperado. Se, no entanto, a Alemanha vencer o Brasil por 7 a 1 no Brasil em uma Copa do Mundo no Brasil, a classificação da Alemanha melhorará consideravelmente às custas do Brasil, pois ambos são times fortes e o resultado final, bem como a margem de vitória, são uma surpresa.