Como se contratam técnicos no Brasil

Mauro Beting
·3 minuto de leitura
Pôncio Pilatos dirige os clubes brasileiros FOTO - by Aaron Jackendoff/SOPA Images/LightRocket via Getty Images
Pôncio Pilatos dirige os clubes brasileiros FOTO - by Aaron Jackendoff/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

- Fudeu!

- Pegaram a gente? Eu te falei pra...

- Calma. Ferrou. Demitiram o cara dos homens.

- Todo dia demitem. A gente já faz umas semanas que está...

- Não. Os caras que ganharam tudo mandaram embora el hombre.

- Cacilda! E agora!? O que a gente faz? Ou já fizemos?!

- Putz... Agora que a gente tinha pego o zap do portuga primo do cara que fez o livro que o Mourinho fez o prefácio...

- A quarta capa.

- Não era a orelha?

- Sei lá. Mas quem o indicou foi o mesmo empresário que trouxe o cunhado daquele zagueiro que estava na terceira divisão espanhola que tirou uma selfie com o Messi no curso que o Guardiola não pôde ir da UEFA por estar...

- Não. Não é. Esse é aquele que o gerente daquela bodega em Lisboa disse pro conselheiro da chapa fúcsia que era tricampeão colegial em Leiria e que chegaria chegando no Brasil.

- Acho que não. Eu vi no Twitter uma thread de frases que ele compilou do Klopp. Excelente.

- Sim. Mas a entrevista que eu vi dele quando foi demitido do sub-15 do time do grupo City não foi boa.

- Red Bull.

- Acho que não. Foi daquele clube da terceira do Suriname que tem dois espanhóis excelentes que eu vi todos os jogos no Instat. Em dois meses de trabalho eles venderam 13 jogadores pro Ajax.

- Mas os relatórios do pessoal do centro de inteligência e análise de desempenho do nosso clube não são animadores em relação a ele.

- Esses caras não sabem nada. Só por terem estudado muito e verem jogo o dia inteiro eles sabem alguma coisa?

- Então... Acho que mais do que a gente eles sabem...

- Sabem nada! Futebol não é várzea. Futebol profissional é coisa séria!

- Então... Vamos manter interino o nosso treinador da comissão técnica permanente? E vamos pagar quando os salários atrasados?

- Não dá. Tem eleição no mês que vem. Já prometi aos candidatos que ele não pode. Não tem nome. E nem grana.

- Mas ele é bom e o elenco confia nele. Embora eu também não saiba o nome dele.

- Por isso mesmo. Aqui o elenco não manda em nada. Só a gente.

- Então vai ser quem o nosso treinador?

(Longo silêncio, quebrado apenas pelo quebra-pau das mesas redondas garantindo a contratação de 18 treinadores diferentes e 74 analistas dizendo que já sabiam que não iria dar certo o treinador que não ficou 14 dias no cargo).

- Checa nos trending topics no Twitter. Veja o que a galera tá falando. E pede pra assessoria usar a nota oficial padrão de demissão de comissão técnica.

- Aliás, patrão, quanto vai custar o prejuízo?

- Assunto para o próximo presidente.

- Ah é...

- Mas olha só... Estrangeiro agora não dá. Só em 2019 e antes da pandemia. Medalhão no banco de reservas é muito 2018. Efetivar interino da comissão técnica permanente é muito 2017...

- Que tal entao um treinador interino medalhão estrangeiro?

- Existe isso num só nome?

- Sei lá. Até porque quem a gente trouxer eu também não vou saber quem é.