Botafogo vence o Flu e decide a Taça Rio com o Vasco

O Botafogo despachou o Fluminense na tarde deste domingo no Engenhão, pela semifinal da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. O Alvinegro abriu 3 a 1 com Igor Rabello e Dudu Cearense, no primeiro tempo, e Sassá, no início do segundo. O Flu descontou no final com Richarlison, de pênalti, aos 42 da segunda etapa.

A vitória classificou a equipe de Jair Ventura para a final da Taça Rio, no próximo domingo. O adversário será o Vasco, que empatou em 0 a 0 com o Flamengo neste sábado e avançou por ter a vantagem do empate.

Botafogo e Fluminense têm compromissos na próxima quinta-feira. O Alvinegro visita o Atlético Nacional na Colômbia, pela segunda rodada do grupo 1 da Libertadores. Já o time das Laranjeiras encara o Goiás no Serra Dourada, pela quarta fase da Copa do Brasil.

O Jogo – O Botafogo começou a partida surpreendendo o Flu com um gol logo a um minuto de bola rolando. Falta na intermediária pela direita, Gilson levantou na área e Igor Rabello consegue se desvencilhar da marcação e, da altura da marca do pênalti, cabeceou no ângulo esquerdo de Júlio César.

O gol no início foi uma amostra do que viria pela frente na primeira etapa. O Botafogo foi eficiente, e marcou duas vezes nas três oportunidades que teve. Já o Fluminense tentou reagir, mas sofreu com as falhas na defesa e no ataque.

Aos oito minutos, Marcos Júnior perdeu chance incrível de empatar. Marquinhos lançou por cima da zaga e o atacante entrou sozinho na área. Cara a cara com Gatito Fernández, Marcos Júnior não conseguiu driblar o goleiro, que se esticou e deu um tapa na bola.

O Flu buscava o gol e, aos 18 minutos, Lucas Fernandes recebeu na ponta direita, deu um lindo corte em Lindoso e chutou. A bola bateu na defesa e sobrou para Douglas, que arriscou da entrada da área, mas Gatito segurou.

O ímpeto Tricolor foi seriamente abalado aos 26, quando o Botafogo chegou ao segundo gol de forma polêmica. Falta na direita do ataque que Gilson cobrou e Dudu Cearense, em posição de impedimento, cabeceou livre para marcar.

Mal começou o segundo tempo, a situação que já era ruim ficou quase impossível para o time de Abel Braga. Em contra-ataque pela direita, Guilherme lançou Sassá e o atacante deixou o marcador para trás, entrou na área e fuzilou para fazer o terceiro, aos 2 minutos.

Com 3 a 0 no placar, o Fluminense precisava marcar quatro para ir à final da Taça Rio, e não desistia. Aos 4 minutos, Marquinhos Calazans avançou pela esquerda e levantou na área. Pedro desviou de cabeça e obrigou Gattito a fazer grande defesa.

Abel Braga fez várias modificações no time, mas o Botafogo era quem continuava a chegar com mais perigo. Aos 7, bela jogada que terminou com um chute cruzado de Gilson, mas a bola foi por cima do gol. Aos 22, escanteio pela direita do ataque, bola levantada na área, Renan Fonseca cabeceia e Júlio César salva com um tapinha.

O quarto gol quase saiu aos 36, mas Júlio César e a trave salvaram o Flu. Primeiro foi um belo chute de João Paulo que o goleiro defendeu. No rebote, Vinícius Tanque acertou a trave.

Quando o jogo se caminhava para os seus minutos finais, o Fluminense teve a chance de diminuir. Aos 42, Richarlison foi derrubado por Fernandes na área e o árbitro marcou o pênalti. O mesmo Richarlison cobrou e diminuiu.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 3 X 1 FLUMINENSE

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 9 de abril de 2017 (Domingo)

Horário: 16h(de Brasília)

Renda: R$ 130.320,00

Público: 7.309 pagantes (8.579 presentes)

Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)

Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Daniel do Espírito Santo Parro (RJ)

Cartões amarelos: Sassá, Renan Fonseca, Gatito Fernández, Camilo, Igor Rabello (Bota); Reginaldo, Marquinhos Calazans, Luiz Fernando, Sornoza (Flu)

Cartão vermelho: Reginaldo

Gols:

BOTAFOGO: Igor Rabello, a 1, Dudu Cearense, aos 26 min do 1º tempo; Sassá, aos 2 min do 2º tempo

FLUMINENSE: Richarlison, aos 43 min do 2º tempo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Fernandes, Renan Fonseca, Igor Rabello e Gilson; Dudu Cearense, Rodrigo Lindoso (Matheus Fernandes), João Paulo e Camilo; Guilherme (Pachu) e Sassá (Vinícius Tanque)

Técnico: Jair Ventura

FLUMINENSE: Júlio César, Luiz Fernando, Reginaldo, Frazan e Marquinhos Calazans; Orejuela, Douglas (Sornoza) e Marquinho; Lucas Fernandes (Richarlison), Marcos Júnior (Osvaldo) e Pedro

Técnico: Abel Braga