Botafogo tem menos de 30% de aproveitamento em cobranças de pênalti na temporada

·2 minuto de leitura


O Campeonato Carioca acabou, e o Botafogo, agora, volta as atenções para a Série B do Brasileirão. No último compromisso, diante do Vasco, na final da Taça Rio, o Alvinegro, apesar do vice-campeonato, mostrou evolução dentro de campo e foi superior ao Gigante da Colina. No entanto, para conseguir retornar à primeira divisão do futebol nacional, o clube de General Severiano precisa corrigir alguns problemas, como o desempenho em cobranças de pênalti.

> Nova camisa lançada! Relembre os últimos uniformes II do Botafogo

No jogo do último sábado, o Botafogo não acertou nenhuma das cobranças que tentou. O problema nas penalidades, inclusive, não é de agora. Na temporada, o Alvinegro cobrou sete pênaltis, mas acertou apenas dois, o que representa um aproveitamento de aproximadamente 28,6%.

Esse aproveitamento custou, literalmente, caro ao Botafogo. O Alvinegro caiu na segunda fase da Copa do Brasil nos pênaltis para o ABC e foi vice-campeão da Taça Rio ao ser superado pelo Vasco também nos pênaltis. Na Copa do Brasil, caso tivesse avançado, o Glorioso receberia R$ 1,7 milhão. Na Taça Rio, caso a premiação estivesse garantida, o vencedor poderia ter faturado a bolada de R$1 milhão.

Até aqui, em sete cobranças, o Botafogo teve sete batedores diferentes. São eles: Matheus Babi, Ricardinho, Cesinha, Marcinho, Pedro Castro, Felipe Ferreira e Matheus Frizzo. Deste total, apenas Babi, que se transferiu para o Athletico Paranaense, e Ricardinho balançaram as redes.

No entanto, apesar da eliminação nos pênaltis com um desempenho ruim nas cobranças, tanto Matheus Frizzo, um dos cobradores, e o técnico Marcelo Chamusca destacaram que a equipe treinou, sim, para essa situação. O volante afirmou que faltou competência, enquanto o treinador deu os méritos ao goleiro Vanderlei, do Vasco.

- Treinamos na quinta-feira e na sexta-feira. Os jogadores eram cobradores de pênaltis nas outras equipes que defenderam. Não houve desestabilização em nenhum momento. Cobrança de pênalti é sempre complicado de analisar. A gente não pode esquecer que o existe cobrador e o mérito do goleiro - disse Chamusca em entrevista coletiva.

- Faltou competência, treinamos bastante, eu mesmo treinei muito, bati do jeito que eu treino, mas não fui feliz. Faltou muita competência e o sentimento é de muita lamentação, porque o time merecia o resultado disse Matheus Frizzo, à TV Record.

Agora, o Botafogo volta as atenções para o Campeonato Brasileiro Série B. O Alvinegro viaja até Goiânia, onde enfrenta o Vila Nova, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, às 21h30, na próxima sexta-feira, em partida válida pela primeira rodada da competição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos