Botafogo e Sport se enfrentam pelas oitavas da Copa do Brasil

Dois times desgastados fisicamente e esgotados em suas forças por estarem disputando uma série de competições. Assim pode ser definido o duelo entre Botafogo e Sport, que se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), pela rodada de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

O Botafogo, que estreia na competição, foi eliminado no fim de semana pelo Flamengo no Campeonato Carioca, mas vinha conciliando o torneio estadual com a Copa Libertadores. Um roteiro Colômbia-Rio de Janeiro-Equador-Rio desgastou demais o plantel e isso ficou visível contra os flamenguistas. Já o Leão avançou para a decisão do Campeonato Pernambucano empatando por 1 a 1 com o Náutico e agora terá que conciliar isso com o choque diante dos botafoguenses e com a semifinais da Copa do Nordeste, além da Copa Sul-Americana. Para agravar o caso, em maio ambos ainda terão um Brasileirão por enfrentar.

“O desgaste está realmente sendo muito grande e por isso mesmo acredito que os jogadores estão sendo heroicos. Mas nós não devemos ficar pensando nisso agora e estamos longe de usar como desculpa, pois ao longo da temporada temos lutado até o fim. Posso dizer que a partida contra o Sport é mais uma caminhada que queremos que seja muito longa para o Botafogo”, disse Jair Ventura, comandante do Botafogo.

O pensamento é compartilhado pelo colega de profissão Ney Franco, que assumiu o Sport neste ano após a demissão de Paulista.

“Não escolhemos competições e queremos disputar todos os títulos possíveis. Sabemos que isso tem um preço alto e um desgaste muito grande, mas não vamos desistir pois representamos um clube acostumado a vencer. Contra o Botafogo, os onze que entrarem em campo farão de tudo para ganhar o jogo”, afirmou Ney Franco, que viu seu time eliminar o Joinville nos pênaltis na fase anterior, após ambos os times trocarem triunfos por 2 a 1 como mandantes.

A Copa do Brasil realmente é tratada como uma das prioridades do Glorioso, que nunca venceu a competição. Os jogadores acreditam que o clube tem elenco para brigar em mais de uma frente.

“Nós acreditamos que podemos conciliar a luta pelo título da Copa Libertadores com o da Copa do Brasil, apesar de todo o desgaste acumulado ao longo do ano. O Botafogo tem um grupo que se mostrou amplo e surpreendeu a muitos. Chegamos às semifinais do Estadual mesmo usando um time que chamavam de alternativo e isso nos deixa confiantes com a força de nosso plantel. A minha expectativa é a de uma grande estreia”, declarou o lateral-esquerdo Víctor Luís.

Para este compromisso o Botafogo tem dois reforços importantes. Os volantes Aírton, livre de dores no músculo adutor da coxa direita, e Bruno Silva, que cumpriu suspensão contra o Flamengo, voltam ao time. Na lateral direita, mais uma vez o zagueiro Emerson Santos deverá ser improvisado, uma vez que não existe um jogador da posição à disposição. Luís Ricardo se recupera de dores na coxa direita e Jonas e Marcinho passaram por cirurgias e só voltarão a treinar no segundo semestre. O atacante Sassá pode ganhar uma oportunidade no lugar de Roger, que não vem agradando.

Pelo lado do Sport, o zagueiro Ronaldo Alves não está totalmente recuperado de um estiramento muscular e por isso o setor segue composto por Matheus Ferraz e Durval. Desfalque certo é o atacante Leandro Pereira, suspenso por acúmulo de cartões amarelos. Assim, André segue isolado no ataque, com Diego Souza e Rogério encostando no homem de frente.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO-RJ X SPORT-PE

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 26 de abril de 2017 (Quarta-feira)

Horário: 21h45(de Brasília)

Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)

Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Neuza Ines Back (Fifa-SC)

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Emerson Santos, Joel Carli, Emerson Silva e Víctor Luís; Aírton, Bruno Silva, Rodrigo Lindoso e Camilo; Rodrigo Pimpão e Sassá (Roger)

Técnico: Jair Ventura

SPORT: Magrão, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Eugenio Mena; Fabrício, Ronaldo, Rithely, Diego Souza e Rogério; André

Técnico: Ney Franco