Botafogo publica homenagem ao ídolo Garrincha, que morreu há 40 anos: 'Eterno em nossos corações'

Garrincha, com a camisa do Botafogo, ao lado de Pelé (Reprodução/Twitter Pelé)


O Botafogo utilizou a rede social para fazer uma homenagem ao seu eterno ídolo: Garrincha. Há exatos 40 anos, o 'Anjo das Pernas Tortas' morria e deixava milhões de órfãos do seu talento, dribles e gols. Com isso, o Alvinegro pretende também homenagear o craque em seu museu com uma estátua, que deve ser inaugurada em novembro em General Severiano.

+ Confira as movimentações do Botafogo no mercado na bola no Vaivém do L!

- Eterno em nossos corações! Há 40 anos, o Anjo das Pernas Tortas nos deixava. Obrigado por cada drible, gol e tudo que fez para engrandecer ainda mais o futebol. Para sempre a Alegria do Povo! Obrigado, Mané Garrincha! - publicou o Botafogo.

Em entrevista ao jornal 'Extra', o arquiteto Ricardo Macieira, coordenador e curador do Museu Botafogo, falou sobre a estátua e sobre Garrincha não só como um dos maiores da história como um personagem riquíssimo.

- Sempre acreditei que memória não é o que nos faz lembrar. É o que não queremos esquecer. E não queremos esquecer o Garrincha, por todo o seu simbolismo. Ele foi mais que um jogador de futebol. É um personagem riquíssimo. Transita entre uma quase tragédia grega e a comédia - disse o arquiteto Ricardo Macieira.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Carioca

O museu alvinegro tem sido desenvolvido pela Mude, assim como os trabalhos em clubes como River Plate, Boca Juniors, Benfica e Juventus. Nele, haverá uma uma proposta de imersão e interatividade com um forte componente tecnológico. Para Garrincha, um painel semicircular exibirá imagens e depoimentos. Mais do que traçar uma linha do tempo, a ideia é tratá-lo de forma lúdica, incorporando não só sua carreira, mas também a alta produção cultural sobre ele.

- Tudo o que há disponível em texto, som e imagem sobre o Garrincha vai ser reproduzido — adiantou o curador.

Além disso, os visitantes serão desafiados a driblar igual ao camisa 7, e uma tecnologia avaliará a performance. Antes da inauguração, a tecnologia NFT garante autenticidade e unicidade à obra digital, e o Botafogo irá comercializar lances em que o ponta-direita entortou adversários. A quantidade ainda não está fechada, pois envolve negociações. Mas serão dribles considerados icônicos contra Flamengo, Vasco e Fluminense (rivais do Botafogo) e pela seleção brasileira.

- Posso adiantar que será muito difícil de conseguir - revelou Macieira.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.