Botafogo perde a primeira e complica situação na Libertadores

Deu tudo errado para o Botafogo. O Alvinegro de General Severiano foi derrotado pelo Barcelona, do Equador, por 2 a 0, em partida disputada na noite desta terça-feira, no estádio Nilton Santos. O resultado manteve o time carioca na segunda posição do Grupo 1 da Libertadores com sete pontos ganhos, enquanto o Barcelona chegou aos dez pontos e beneficiado pelo outro resultado da chave, já garantiu a classificação para a próxima fase.

Foi a primeira derrota sofrida pelo time dirigido por Jair Ventura na competição e o resultado refletiu o desempenho da equipe carioca. Com falhas na defesa e um ataque ineficiente, o Botafogo ainda sofreu com lesões durante o jogo e não conseguiu se impor em momento nenhum. O Barcelona soube aproveitar os erros do adversário e usou da velocidade para alcançar o seu objetivo, definindo o resultado no primeiro tempo.

Na próxima rodada, o Botafogo vai receber o Atlético Nacional, enquanto o Barcelona vai receber o Estudiantes.

O jogo – Apoiado por uma grande torcida, o Botafogo tentou partir para o ataque, com lançamentos para Sassá e Guilherme, mas o Barcelona se mostrava bem postado em campo e tentava chegar na área carioca através de toques rápidos. Aos seis minutos, o Barcelona marcou o primeiro gol. Ayovi foi lançado pela esquerda, se livrou de Joel Carli e tocou entre as pernas de Gatito Fernandes. Abalado com o gol, o Botafogo encontrou dificuldades para se organizar ofensivamente. Aos 11 minutos, o time de General Severiano desperdiçou uma ótima oportunidade para empatar quando Emerson Santos, inteiramente livre na área, cabeceou por cima do travessão.

Depois de estabelecer a vantagem, o time equatoriano passou a marcar o Botafogo no campo adversário, reduzindo os espaços do time alvinegro e saindo sempre em velocidade.

Só aos 16 minutos é que o Botafogo voltou a aparecer no ataque com um chute de Camilo que desviou na zaga e assustou o goleiro Banguera. Aos 19 minutos, Guilherme recebeu ótimo lançamento, entrou na área, mas se atrapalhou e acabou desarmado por Valencia. Aos 23, o Barcelona ampliou. Após lançamengo, Jonatan Álvez ganhou de Emerson Silva e se aproveitou da saída estabanada de Gatito Fernandez para ficar com a bola, livre na pequena área, e chutar para as redes.

Sem outra alternativa, o time dirigido por Jair Ventura se lançou ao ataque e Guilherme tentou de fora da área, aos 28 minutos, e a bola passou perto do travessão. Logo depois, Sassá recebeu na área e foi bloqueado por Arreaga na hora da conclusão. Aos 33, o goleiro Banguera, de forma esquisita, conseguiu desviar um chute perigoso de Guilherme.

A resposta do Barcelona quase levou o Botafogo a sofrer o terceiro gol. Após arrancada do Ayovi pela esquerda, a bola foi tocada para Álvez que tentou colocar e tirou tinta da trave esquerda. O Botafogo não desistiu e João Paulo mandou uma bomba que Banguera defendeu parcialmente e a zaga aliviou.

A partida era aberta e, aos 36 minutos, um erro de passe do volante Airton quase ia proporcionando o terceiro gol da equipe do Equador, mas Emerson Silva salvou em cima da linha, o chute de Valencia.

Aos 41 minutos, Victor Luiz arrancou pela esquerda e cruzou para a entrada de Sassá, mas Banguera se antecipou e ficou com a bola.

O Botafogo voltou para o segundo tempo com duas mudanças, ambas provocadas por lesões. O zagueiro Emerson Silva e o meia Camilo foram substituídos , respectivamente, por Marcelo e Roger.

Logo no primeiro minuto, o Barcelona dá um grande susto na torcida. Calderón bateu de longe e a bola explodiu no travessão defendido por Gatito Fernandez. O Botafogo respondeu com um cruzamento de Victor Luis que Rodrigo Pimpão cabeceou por cima da trave.

O time alvinegro mostrava muito nervosismo e errava muito para irritação da torcida. O Barcelona, mais defensivo, jogava no erro do adversário. Aos 21 minutos, o Botafogo desperdiçou outra grande chance para marcar o primeiro gol. Pimpão achou Roger na área e o atacante chutou em cima do goleiro Banguera. Logo depois, o mesmo Roger recebeu cruzamento na área e cabeceou para fora.

A pressão brasileira continuava e aos 36 minutos, Carli cabeceou um cruzamento e a bola sobrou para Sassá que chutou em cima de Banguera. O goleiro equatoriano deu rebote e Sassá atrapalhou Guilherme que chegava para concluir. O Botafogo ainda pressionou até o fim, mas não conseguiu modificar o resultado. Apesar da derrota, a equipe saiu aplaudida de campo.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO-BRA 0 X 2 BARCELONA DE GUAYAQUIL-EQU

Local: estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 2 de maio de 2017, terça-feira

Hora: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Mario Diaz de Vivar (PAR)

Assistentes: Malciades Saldivar e Carlos Cáceres(PAR)

Cartão Amarelo: Airton, Marcelo, Rodrigo Pimpão(Bota); Calderón, Pineida(Bar)

Gols: Ayovi, aos seis minutos e Jonatan Álvez, aos 23 minutos do primeiro tempo

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Emerson Santos, Joel Carli, Emerson Silva(Marcelo) e Victor Luís; Airton(Fernandes), João Paulo e Camilo(Roger); Guilherme, Rodrigo Pimpão e Sassá

Técnico: Jair Ventura

BARCELONA: Banguera; Pedro Velasco, Aimar, Arreaga e Pineida; Gabriel Marques, Calderón(Segundo Castillo), Valencia(Erick Castillo) e Alemán(Ariel); Jonatan Álvez e Ayovi

Técnico: Guillermo Almada