Botafogo não tinha um treinador estrangeiro há mais de 70 anos; Ramón Díaz será o 9º

Sergio Santana
·1 minuto de leitura


O torcedor do Botafogo ficou acostumado a olhar para jogadores estrangeiros dentro de campo nos últimos anos. O fenômeno, contudo, não atingia a casamata há muito tempo: o clube de General Severiano não possui um treinador gringo desde 1973. Ramón Díaz, se confirmado, será apenas o nono a integrar tal lista.

O Botafogo não sabe o que é ter uma pessoa não nascida no Brasil no comando da equipe desde 1947. Na época, o uruguaio Ondino Viera treinou o Alvinegro naquela temporada.

Não é comum, mas o torcedor alvinegro provavelmente vai se acostumar com Ramón Díaz na área técnica. O argentino tem acordo encaminhado para assinar com o Botafogo e é esperado no Rio de Janeiro a partir desta quinta-feira para formalizar o acordo.

Confirmada a contratação, 'Don Ramón' será apenas o nono estrangeiro a comandar o Botafogo na história. Além disto, será o segundo argentino a realizar tal feito - o primeiro foi Mário Fortunato, em 1943.

De todos os estrangeiros na história do clube, apenas o húngaro Nicolas Ladanyi conquistou títulos, com os Campeonatos Cariocas de 1930 e 1932 no currículo. Vale ressaltar que o próprio Ondino Viera venceu o Torneio Início em 1947, uma espécie de campeonato comemorativo que servia de "abertura" para o Estadual.

TÉCNICOS ESTRANGEIROS NA HISTÓRIA DO BOTAFOGO:

Juan Carlos Bertone (Uruguai)
Eugênio Marinetti (Hungria) [duas passagens]
Ramón Platero (Uruguai) [duas passagens]
​Charles Williams (Inglaterra)
​Nicolas Ladanyi (Hungria)
​Dori Krueschner (Hungria)
​Mario Fortunato (Argentina)
​Ondino Viera (Uruguai)