Botafogo garante que semi da Taça Rio tem importância para o time

O Botafogo deu sequência nesta sexta-feira a sua preparação para o clássico contra o Fluminense, previsto para o próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pelas semifinais da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

Como essa fase da competição não dá nenhuma vantagem e ambos estão assegurados na semifinal do Estadual, a importância do duelo vem sendo minimizada. Porém, esse sentimento não é compartilhado pelos atletas botafoguenses, que admitem um clima de vingança.

Esse sentimento se deve ao que aconteceu na fase de classificação da Taça Rio, quando os dois times duelaram, também no Nilton Santos. Naquela ocasião, o Glorioso abriu 2 a 0, mas permitiu a virada do Tricolor.

“A derrota para o Fluminense ainda não desceu. Clássico é um jogo que todo mundo quer jogar e a gente não aceitou aquela virada, pois poderíamos ter vencido a partida. Para nós, não é um simples amistoso”, disse o volante Bruno Silva.

O zagueiro Emerson Silva segue a mesma linha de raciocínio do companheiro. “Acredito em um jogo com dificuldade enorme, já que se trata de um clássico. Na nossa mente está o exemplo de ter levado a virada. Serve de exemplo, manter o foco. Vamos procurar entrar fortes e focados”, analisou.

Para esta partida, boa parte dos titulares deverá ser preservada por conta do duelo da próxima quinta-feira contra o Atlético Nacional, na Colômbia, pela Copa Libertadores. O torneio continental é tratado como prioridade. Nesta sexta-feira, os atletas trabalharam pela manhã e uma longa reunião antecedeu ao começo do treino

Ainda não foi possível verificar a equipe que Jair Ventura pretende utilizar contra o Fluminense. Neste sábado, o plantel trabalha pela manhã, quando o treinador deve definir os 11 titulares, e depois começa o período de concentração.

Mudança médica

Fora de campo, o chefe do departamento médico, Luis Fernando Medeiros, foi demitido. O setor, que vinha sendo muito criticado pelo tempo de demora na recuperação dos atletas lesionados, será reformulado. A mudança parece não ter agradado muito os jogadores, que ficaram por muito tempo reunidos no meio do gramado. João Granjeiro chega para liderar o novo corpo médico.

Viagem para Colômbia

O Botafogo será o primeiro clube brasileiro a jogar em Medellín depois da tragédia aérea que matou a maioria da delegação da Chapecoense em novembro do ano passado, quando o time catarinense se preparava para decidir o título da Copa Sul-Americana.

O elenco vai embarcar na terça-feira pela manhã e o planejamento prevê um voo doméstico da companhia Avianca até Bogotá. Da capital colombiana o plantel seguirá, via escala, até o aeroporto de Medellín.

Se o time for eliminado pelo Flu na Taça Rio, a delegação seguirá direto da Colômbia para Guayaquil, no Equador, onde no dia 20 o Alvinegro encara o Barcelona-EQU. Caso o time vença o clássico e chegue à final, parte do grupo retorna para solo carioca a fim de atuar na decisão.