Botafogo fecha com empresa que fará filtro de qualidade em busca de futuro CEO

Sergio Santana
·2 minuto de leitura


O Botafogo deu mais um passo em busca de um CEO para 2021. Durcesio Mello e Vinícius Assumpção definiram, durante essa semana, a empresa que será responsável por filtrar os nomes dos candidatos e executivos que aparecem à mesa do futuro presidente do Alvinegro e colocar aqueles que entram melhor na ideia do mandatário, que assumirá a cadeira no dia 1º janeiro de 2021.

A empresa servirá como um "headhunter', como publicou primeiramente o "Canal do TF". Durcesio Mello escolheu uma companhia por ter noção que muitos nomes para a função de CEO serão oferecidos e, desta forma, eles possam cobrir a demanda que aparecer.

O nome da empresa ainda não foi revelado. Durante a primeira reunião do Grupo de Transição de Trabalho (GTT), na última segunda-feira, ficou combinado entre os membros da equipe que haverá um sigilo sobre a identidade da companhia até que Durcesio Mello possa falar oficialmente como presidente do Botafogo - ou seja, no ano que vem.

A busca por um CEO é uma das principais facetas da gestão de Durcesio e Vinícius. Os dois consideram que um profissional é necessário para controlar todas as áreas do clube e, por isso, contratam uma empresa com experiência no mercado para filtrarem as melhores opções.

Internamente, não há um prazo para que o CEO seja contratado. O futuro presidente não quer "contratar por contratar" e aparecer com um executivo na primeira semana de mandato. Mas sim estudar, analisar e, a partir da avalição do headhunter, buscar o profissional que encaixe na ideologia esperada.

Todos os candidatos oferecidos serão analisados por essa empresa. A tendência é que os três melhores fiquem e tenham entrevistas presenciais com Durcesio Mello, que terá a decisão final para contratar o novo CEO. O futuro presidente já afirmou previamente que o profissional não precisa ter uma relação direta com futebol.