Botafogo fecha 2020 em baixa e tem atuação para esquecer contra o Corinthians

Sergio Santana
·2 minuto de leitura


O Réveillon do Botafogo não será regado com fogos de artifício, festas e comemoração. De um ano para o outro, apenas a esperança de dias e vibrações melhores. O Alvinegro fechou 2020 com uma atuação de pouca inspiração diante do Corinthians, no último domingo, e vai com a "corda no pescoço" para 2021, ainda tentando fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

VEJA A TABELA DO BRASILEIRÃO

No Estádio Nilton Santos, o Glorioso segue a sina de ser o pior mandante do Brasileirão e, dominado com e sem a bola, foi superado por 2 a 0 para o Timão. A partida trouxe mudanças - que não deram certo - na equipe comandada por Eduardo Barroca.

A escolha por Victor Luís e Warley em uma linha ofensiva, ao lado de Pedro Raul, resultou em um Botafogo de pouca velocidade e muita previsibilidade. O Alvinegro não tinha opções de velocidade e era encurralado por um Corinthians que pressionava alto e ocupava o campo de ataque. Nas raras oportunidades que o Glorioso se livrou da marcação corinthiana, não conseguiu encaixar passes no terço final.

- Contra o Inter e o Coritiba tivemos diversas oportunidades de gol. No jogo de hoje (domingo) realmente não criamos um volume de oportunidades claras. Depois que o Corinthians marcou, por um pouco de irresponsabilidade nossa, faltou um pouco de capricho, qualidade de chute fora. Não tivemos muitas oportunidades de ataque às costas, não fomos competentes nas finalizações. A equipe do Corinthians teve mérito - analisou Eduardo Barroca, técnico do Botafogo, em entrevista coletiva.

Mais do que a falta de velocidade, o jogo contra o Corinthians trouxe um Botafogo com setores distantes uns dos outros. O meio-campo foi praticamente inoperante - Caio Alexandre, Zé Welison e Cícero davam poucas opções para as alternativas dentro de campo - e Pedro Raul era "obrigado" a recuar para buscar a bola. Com dificuldade para passar, a posse era facilmente recuperada pelo Timão.

O desempenho é preocupante e combina com a situação do Botafogo na tabela do Brasileirão. Na 19ª colocação com 23 pontos, o Alvinegro vai para 2021 a cinco pontos do primeiro time fora da zona de rebaixamento. Diante de atuações inconsistentes e um desempenho negativo na maior parte do tempo, o ano novo precisa marcar a virada de chave para um novo desempenho e, consequentemente, a manutenção na Série A.