Botafogo derrota o Atlético-MG no Mineirão e entra de vez na briga por vaga na Libertadores


Sobrou garra e não faltaram desafios, mas o Botafogo saiu do Mineirão com o sonho de estar na Copa Libertadores em 2023 mais latente. Com gols de Victor Sá e Tiquinho Soares, o Alvinegro derrotou o Galo por 2 a 0 e levou a equipe de Luís Castro aos três pontos nesta segunda-feira (7), no encerramento da 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

+ Veja a tabela do Brasileiro e simule os resultados dos jogos

O Glorioso salta para 50 pontos e está na 10ª colocação. Já os atleticanos estacionam nos 52 e se mantêm no G8. As duas equipes voltam a campo na quinta-feira, às 20h. Os atleticanos encaram o Cuiabá no Mineirão. Já os botafoguenses recebem o Santos no Nilton Santos.

FORTE PRESSÃO ATLETICANA MAS GOL... SÓ ANULADO!

Bastou um minuto para o Atlético-MG apresentar seu ímpeto ofensivo. Na sobra de um escanteio, Mariano bateu rasteiro e a bola raspou na trave. Em seguida, Zaracho serviu e Vargas arriscou de cabeça, obrigando Adryelson a saltar para salvar.

A torcida atleticana ficou eufórica aos 12 minutos. Dodô avançou até a linha de fundo e alçou. Vargas, de cabeça, mandou para a rede. Contudo, o árbitro Leandro Pedro Vuaden, orientado pelo VAR, invalidou a jogada por impedimento do lateral-esquerdo do Atlético.

Atletico MG x Botafogo
Atletico MG x Botafogo

Botafogo venceu fora de casa (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Diante de um Botafogo atordoado, o Galo continuou a se lançar à frente. Em brecha na direita, Vargas entrou na grande área e superou Gatito Fernández em dividida. Sem ângulo, o chileno esticou a Zaracho, que se desvencilhou do goleiro, mas errou a pontaria. No lance, Gatito saiu de campo com dores no braço esquerdo.

Já o Glorioso sofria para frear as jogadas de Zaracho, Jair e Dodô e não media forças no meio de campo. A equipe dependeu de lampejos para assustar os donos da casa. Jeffinho passou por Jemerson e encheu o pé, mas a bola parou na arquibancada. Tiquinho Soares tentou em duas oportunidades, sem sucesso. Bem fechados, os comandados de Luís Castro asseguraram o empate na etapa inicial.

PARECIA POR UM TRIZ...

A volta do intervalo trouxe um novo panorama do Botafogo. Júnior Santos aproveitou um espaço, arrancou pela esquerda e assustou Everson em conclusão traiçoeira. Só que o Atlético-MG logo manteve sua postura incisiva.

Keno lançou para a área e Vargas, após driblar Adryelson, encheu o pé. Só que Lucas Perri pulou para evitar o gol. Em seguida, Keno surgiu livre e tocou na saída do goleiro. Caprichosamente, a bola bateu na trave e voltou para as mãos de Perri.

Os botafoguenses viam jogadas de Tiquinho e Jeffinho esbarrarem na defesa atleticana. Além disso, tiveram calafrios quando Marçal fez o recuo e Vargas quase se antecipou e roubou a bola. Só que o panorama mudou na reta final.

BOTAFOGO PARTE PARA A VITÓRIA

As mudanças de Luís Castro aumentaram o poderio ofensivo do Botafogo. Jair perdeu a bola no meio de campo e Luís Henrique lançou Tiquinho Soares. O camisa 9 foi até a lateral, cruzou e Victor Sá não titubeou ao mandar a bola para a rede.

Em vantagem, o Alvinegro passou a dominar as ações e logo ampliou o placar. Lucas Fernandes fez o cruzamento e Tiquinho Soares fulminou para a rede. O Galo fez mudanças e chegou a assustar em conclusão de Pavón. Porém, o Botafogo soube administrar sua vitória na reta final.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 0 x 2 BOTAFOGO


Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e hora: 7 de novembro de 2022, às 20h (de Brasília)
​Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Michel Stanislau (RS) e Leirson Peng Martins (RS)
VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (Fifa/SP)
Renda / Público: R$ 884.670,49 / 31.160 pessoas

Cartões amarelos: Réver, Allan (ATL), Marçal e Patrick de Paula (BOT)

Gols: Victor Sá, 31/2T (0-1), Tiquinho Soares, 39/2T (0-2)

ATLÉTICO-MG (Técnico: Cuca)

Everson; Mariano, Jemerson, Réver e Dodô (Rubens, 35/2T); Allan, Jair (Calebe, 35/2T) e Zaracho (Yan Felipe, 27/2T); Nacho Fernández (Ademir, 21/2T), Keno (Pavón, 21/2T) e Vargas.

BOTAFOGO (Técnico: Luís Castro)

Gatito Fernández (Lucas Perri, 19/1T); Daniel Borges, Adryelson, Victor Cuesta e Marçal; Tchê Tchê, Gabriel Pires e Patrick de Paula (Lucas Fernandes, intervalo); Júnior Santos (Victor Sá, 16/2T), Tiquinho Soares (Luís Henrique, 16/2T) e Jeffinho.