Botafogo tenta evoluir na defesa para ser mais eficiente e sofrer menos

Botafogo encara o Madureira, nesta quinta, às 19h30, no Luso-Brasileiro (Vitor Silva/Botafogo)


Em meio ao início da temporada, os Estaduais têm sido utilizados pelos gigantes brasileiros para evoluir o entrosamento e chegar mais forte nas principais competições. Com o Botafogo não é diferente, já que optou pela manutenção do elenco com reforços pontuais, e o foco é na sequência do trabalho de Luís Castro. Nesta quinta, a equipe principal entra em campo pela segunda vez no ano para enfrentar o Madureira, e o português terá de corrigir os erros defensivos apresentados diante do Volta Redonda, na semana passada.

+ Confira as movimentações do Botafogo no mercado na bola no Vaivém do L!

Apesar do triunfo na Cidade do Aço, o Alvinegro passou um sufoco para sair de campo com os três pontos. Na meta, Lucas Perri fez defesas importantes que garantiram o resultado, assim como Víctor Cuesta, que tirou uma bola em cima da linha depois da falha de Philipe Sampaio. Esses deslizes podem acontecer em início de temporada, ainda mais sem a presença da linha defensiva titular completa.

Para o duelo desta quinta, a tendência é que Luís Castro possa contar com Adryelson, que, desde que chegou ao clube, formou uma dupla consistente com Cuesta. Essa mudança deverá trazer mais equilíbrio ao setor e entrosamento, algo que nitidamente faltou para Sampaio. Luis Segovia, que chegou para fortalecer a posição, já está inscrito e pode pintar entre os relacionados.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Carioca

Na esquerda, Fernando Marçal surge como capitão sem as presenças de Gatito Fernández e Joel Carli, ambos lesionados. Desde que chegou ao Glorioso, o lateral praticamente tomou conta da posição e mostrou ser acima da média. Com qualidade para apoiar e forte também na defesa, o jogador marcou o primeiro gol do clube na temporada. Mesmo assim, ainda falta um reserva à altura para a sequência do ano.

No meio de campo, Gabriel Pires se recuperou de um quadro de amigdalite, que o tirou da partida da última quinta-feira. O atleta pode trazer mais qualidade nas transições e ajudar na criação do time, que precisa ser mais eficiente mesmo sem Lucas Fernandes. Patrick de Paula fez uma grande partida na última semana, mas ainda tenta construir uma sequência.

Por outro lado, a lista de desfalques continua extensa. Gatito Fernández, Joel Carli, Kayque, Lucas Fernandes, Eduardo e Jeffinho ainda não se recuperaram de problemas físicos e seguem de fora no Alvinegro. O goleiro paraguaio já iniciou a primeira etapa da transição, enquanto isso Lucas Perri segue na meta alvinegra.

No ataque, o problema segue na ponta direita, já que nenhum jogador conseguiu render por ali em 2022. John Textor deixou claro que irá esperar oportunidades de mercado para fortalecer o elenco, e que Luís Castro conhece bem as carências de seu grupo. No momento, a aposta será em Gustavo Sauer, que sofreu com lesões e problemas físicos ano passado. Carlos Alberto, um dos três contratados, fica como opção. Tiquinho Soares segue como centroavante e espera desencantar em 2023.

+ Luís Castro faz balanço do trabalho e ressalta: 'Estou feliz no Botafogo, mas é fundamental termos paciência'

No momento, o Glorioso soma três pontos e necessita vencer com a equipe principal para avançar e colar no G4 do Estadual. O Tricolor Suburbano, por sua vez, ainda não saiu de campo com uma vitória na competição e tem dois empates e um revés em três partidas.