Borussia Dortmund goleia Benfica e está nas quartas da Champions

O Borussia Dortmund se classificou às quartas de final da Liga dos Campeões ao golear por 4 a 0 o Benfica, nesta quarta-feira na partida de volta das oitavas, com direito a um inspirado Pierre-Emerick Aubameyang, autor de três gols.

O Benfica havia vencido por 1 a 0 na ida em Lisboa, obrigando o Dortmund a reagir diante de seu público. Aubameyang abriu o placar rapidamente, com um gol aos 4 minutos de jogo e outros dois no segundo tempo (61 e 85). O americano Christian Pulisic (59) completou o placar.

Com a classificação, a Alemanha colocou sua segunda equipe nas quartas de final da Champions, após a vitória do Bayern de Munique sobre o Arsenal (10 a 2 no placar agregado). A outra equipe alemã nas oitavas, o Bayer Leverkusen, tem missão mais difícil, já que precisa se recuperar da derrota por 4 a 2 em casa, desta vez em Madri contra o Atlético.

O Borussia Dortmund, terceiro colocado na Bundesliga, confirmou seu grande momento, encadeando três goleadas em seus últimos três jogos no Campeonato Alemão, a última delas um impressionante 6 a 2 sobre o Bayer Leverkusen.

O Benfica terá que superar agora a decepção da eliminação para se concentrar no Campeonato Português, no qual é líder.

Portugal ainda tem uma esperança na Champions. O Porto, porém, está contra as cordas, após perder por 2 a 0 para a Juventus na ida.

Aubameyang abre o caminho

Senhor do jogo na ida, em Lisboa, onde dominou as ações da partida e criou inúmeras chances de marcar, esbarrando na atuação impecável do goleiro brasileiro Ederson, o Borussia sabia que, jogando em casa, teria total condições de reverter o placar.

Para isso, o técnico Thomas Tuchel armou seu time com uma mentalidade ofensiva desde o início, sempre apostando na habilidade e velocidade do francês Dembélé e de Aubameyang.

A dupla infernal de Dortmund deu muito trabalho ao setor defensivo do Benfica e o gabonês foi responsável por abrir o placar, acabando em quatro minutos com a vantagem construída pelos portugueses no primeiro jogo.

No lance, Dembélé cobrou escanteio, a bola foi desviada e sobrou limpa para Aubameyang, sem marcação, mandar para o fundo das redes de cabeça. Ederson até chegou a encostar na bola para tentar salvar, mas não conseguiu.

O gol tranquilizou o time do Borussia, que diminuiu o intenso ritmo dos primeiros minutos e apostou na posse de bola para buscar o gol da classificação.

Acoado, o Benfica precisou contar com sua arma mais perigosa, o jogo aéreo, para assustar o gol alemão.

Aos 32, o zagueiro brasileiro Luisão, autor do gol da vitória na ida, também em bola alçada na área, apareceu na área para concluir de cabeça uma falta cruzada. O goleiro Bürki pegou com segurança.

O último susto da primeira etapa, porém, pertenceu ao Borussia.

Aos 42, o americano Christian Pulisic apareceu na marca do pênalti para cabecear com força um cruzamento da direita. Ederson voou para pegar.

Vitória incontestável

Na volta do intervalo, o Borussia reeditou a pressão apresentada no início do jogo e selou sua classificação com dois gols em dois minutos que nem o incrível Ederson conseguiu impedir.

Aos 13, Pulisic chutou cruzado e obrigou o goleiro brasileiro a fazer grande defesa.

No lance seguinte, Pulisic recebeu outra grande gola e, desta vez, ao invés de optar pela força, preferiu dar um toquinho por cima de Ederson.

O Benfica nem teve tempo de se recompor.

Aos 15, Schmelzer recebeu na esquerda e deu um toque para o meio da área. Mais esperto que a defesa lusa, Aubameyang apareceu para desviar para as redes e marcar o terceiro gol do Dortmund.

Com a enorme vantagem no placar, o Borussia se contentou em valorizar a posse de bola e esperar uma chance de ampliar.

Já o técnico Rui Vitória colocou em campo o atacante brasileiro Jonas, artilheiro do time na temporada passada, mas que vem sofrendo com lesões, como última tentativa para buscar dois gols que lhe valeriam a classificação. Não deu certo.

Sem conseguir ter a bola em seus pés, o meio de campo do Benfica não encontrava os atacantes para concluir com perigo.

Merecido vencedor pela enorme superioridade técnica de seus atletas, o Borussia ainda transformou a vitória em goleada a cinco minutos do apito final, novamente com Aubameyang.

O artilheiro gabonês, sempre bem colocado, só precisou dar um toque para mandar às redes um cruzamento rasteiro da direita que passou por toda a área lusa.