Borré recusa proposta do Palmeiras, mas negócio ainda pode sair

Jorge Nicola
·1 minuto de leitura
Borré teve a chance de assinar pré-contrato com o Verdão nesta semana (Nelson Almeida/Getty Images)
Borré teve a chance de assinar pré-contrato com o Verdão nesta semana (Nelson Almeida/Getty Images)

A proposta milionária do Palmeiras foi recusada por Santos Borré. O atacante colombiano, cujo contrato com o River termina em junho, esteve reunido na quarta e na quinta-feira com André Cury, empresário representante do Verdão na negociação. Nem a oferta milionária do clube brasileiro foi capaz de seduzi-lo.

O Palmeiras ofereceu 4,8 milhões de euros ou R$ 32 milhões de luvas e mais 2 milhões de euros ou R$ 13 milhões, livres de impostos, por temporada de salário. Tais números fariam de Borré o jogador mais bem pago do futebol brasileiro, com vencimentos superiores a R$ 1,7 milhão por mês - à frente de Gabigol e Daniel Alves.

Leia também:

Borré se interessou pelos números alviverdes, que lhe garantiriam salários muito superiores ao atual. Mas o atacante de 25 anos optou por rejeitar para não sair pela porta dos fundos do River.

A ideia dele não é renovar contrato com o River, mas assegurar que seu clube ganhe alguma coisa com sua transferência. Pela proposta do Palmeiras, Borré teria assinado um pré-contrato nesta semana e deixaria o River de graça na metade do ano, assinando por quatro temporadas.

Ainda não é possível descartar a transação, porque o Verdão pode tentar um acordo com o River. Quem sairia perdendo neste caso seria o Borré, pelo menos do ponto de vista financeiro. Certamente, o Verdão, para comprá-lo do time argentino, diminuiria as luvas de 4,8 milhões de euros.

Borré também foi sondado recentemente por São Paulo e Toronto FC, do Canadá. Já as propostas da Europa acabaram não aparecendo.