Borna Coric, segundo caso positivo de COVID-19 após Adria Tour de tênis

AFP
O tenista croata Borna Coric durante o Aberto do Rio em 23 de fevereiro de 2020
O tenista croata Borna Coric durante o Aberto do Rio em 23 de fevereiro de 2020

O croata Borna Coric anunciou nesta segunda-feira, como havia feito no domingo o búlgaro Grigor Dmitrov, que apresentou resultado positivo para o coronavírus após a participação no Adria Tour, série de torneios de tênis organizada pelo sérvio Novak Djokovic nos Bálcãs, sem medidas de saúde e quando a ATP planeja a retomada do circuito.

Paralelamente, dois treinadores, um de Djokovic e outro de Dmitrov, também apresentaram resultado positivo, segundo a imprensa local, que informa que o número um do mundo deixou, sem fazer exame, Zadar (Croácia), onde aconteceu no fim de semana a segunda etapa do Adria Tour, para retornar a Belgrado.

A capital sérvia, onde o clube de futebol Estrela Vermelha anunciou nesta segunda-feira que cinco jogadores testaram positivo para o coronavírus, recebeu a primeira etapa do Adria Tour.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Olá a todos, eu queria informar a vocês que eu testei positivo para a COVID-19. Quero ter certeza de que qualquer pessoa que teve contato comigo nos últimos dias faça o teste", escreveu no Twitter o número 33 do ranking mundial.

"Sinto muito por qualquer mal que possa ter provocado! Estou me sentindo bem e não tenho nenhum sintoma. Por favor, fiquem seguros e saudáveis! Muito amor para todos!", completou, em uma mensagem parecida com a divulgada por Dmitrov (19º do ranking) no domingo.

Dimitrov abandonou o torneio depois de uma derrota para Coric, quando mostrou sinais de cansaço.

O anúncio de Dmitrov provocou o cancelamento da final do torneio em Zadar (Croácia) entre Djokovic e Andrey Rublev.

- Críticas de Kyrgios -

O tenista australiano Nick Kyrgios respondeu ao tuíte de Coric criticando a decisão de se organizar o torneio.

"Decisão absurda de fazer essa 'exibição'. Recuperem-se rapidamente, amigos, mas é isso que acontece quando todos os protocolos não são respeitados. Isso NÃO É UMA BRINCADEIRA", escreveu Kyrgios.

O Adria Tour foi organizador para animar o calendário mundial de tênis, esvaziado pela pandemia do coronavírus, e foi disputado diante de 4.000 espectadores diários no centro de treinamento de Djokovic, em Belgrado, na semana passada.

Também participaram do torneio o austríaco Dominic Thiem (3º do ranking) e o alemão Alexander Zverev (7º).

Durante o torneio, foi possível ver o estádio cheio e poucas pessoas usando máscaras, jogadores se abraçando em quadra, jantando juntos e se divertindo à noite em uma boate da capital sérvia, na qual Djokovic, Zverev e Dimitrov foram flagrados sem camisa dançando.

"Como posso explicar aos meus jovens que respeitem o distanciamento quando Djokovic organiza uma festa na quadra? Foi uma imagem catastrófica!", desabafou o vice-presidente da Federação Alemã de Tênis, Dirk Hardoff.

"Não trata-se apenas dos jogadores, havia também centenas de jovens em contato com eles, sem nenhuma regra sanitária, tudo isso mostrado com orgulho nas redes sociais", completou.

Zverev anunciou nesta segunda-feira que apresentou resultado negativo para coronavírus.

"Acabo de receber a notícia de que minha equipe e eu demos negativo para COVID-19", tuitou o alemão.

"Peço desculpas àqueles que potencialmente coloquei em risco ao jogar o torneio", completou, anunciando que respeitará um período de isolamento como medida de precaução.

O irmão de Djokovic, Djordie, diretor do torneio, se defendeu em declarações ao jornal Sportske Novosti: "Novak? Foi duro para ele receber essa notícia. Tomamos todas as medidas prescritas pelos governos da Sérvia e da Croácia".

Ao comentar as medidas de distanciamento social durante o torneio de Belgrado, Djokovic disse que a Sérvia e a região dos Bálcãs tiveram relativo êxito na contenção do vírus.

"É claro, podem criticar, também podem dizer se é perigoso ou não, mas não cabe a mim decidir o que é sábio em termos de saúde", declarou o campeão de 17 Grand Slams aos jornalistas, enfatizando que a organização do torneio atuava seguindo as recomendações do governo sérvio.

As estrelas do tênis devem voltar a competir oficialmente em agosto e praticamente todos os atletas deverão participar do US Open, agendado para 31 de agosto a 13 de setembro.

Leia também