Borja tem aproveitamento muito inferior à sua meta no Palmeiras

Após um começo avassalador no Palmeiras, Miguel Ángel Borja sofre para manter a média de gols esperada no clube. Mirando um tento por jogo, o colombiano tem quase metade do desempenho desejado inicialmente.

Em seus dois primeiros jogos pelo Palmeiras (Ferroviária e Red Bull Brasil), Borja balançou as redes duas vezes, sendo que deixou o banco de reservas em ambas as oportunidades. Na prática, foram dois tentos em 66 minutos, média de um a cada 33. Na ocasião o centroavante disse que esperava uma marca ainda melhor.

“Tenho apenas que agradecer a Deus, estou muito contente por esse gol. Tomara aumente, que seja mais que um gol por jogo (de média), quer dizer que estamos fazendo um bom trabalho”, disse o atacante após vencer o Red Bull.

Desde então, porém, o desempenho do colombiano vem deixando a desejar. No total, Borja soma 10 jogos, sendo 643 minutos em campo pelo Palmeiras (245 pela Copa Libertadores e 398 pelo Campeonato Paulista). Com quatro gols no total, o camisa 12 tem média de um tento a cada 160,7 minutos – bem distante da meta inicial.

Leia mais:

Palmeiras não sofria três gols em uma partida desde julho de 2016

Com Zé Roberto, Palmeiras sofre dobro de gols em relação a Egídio

Na Libertadores, inclusive, Boja ainda não conseguiu balançar as redes. Na última quarta-feira, contra o Peñarol, no Estádio Palestra Itália, o centroavante teve ótimas chances, além de um pênalti, quando o jogo ainda estava 2 a 1 para o Verdão. O colombiano, porém, desperdiçou as oportunidades, e coube a Fabiano fazer o gol decisivo alviverde aos 54 minutos.