Borja desabafa após críticas de Mano Menezes e abre o jogo sobre chance de deixar o Palmeiras

Bruno Nunes Loreto

​O colombiano Miguel Borja esteve envolvido em uma polêmica com 'troca de farpas' entre treinador e seu empresário no Palmeiras. Depois de Mano Menezes, durante entrevista à ESPN Brasil, questionar a trajetória do atacante até chegar ao Verdão, o agente,  Juan Pablo Pachon,  divulgou um ​comunicado público , rebatando as declarações e criticando a carreira do técnico, que tem 22 anos de experiência na função.


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Em meio a turbulência, Borja falou pela primeira vez sobre o assunto em ​entrevista à Blu Rádio, da Colômbia . O jogador revelou um conversa com o treinador antes mesmo da manifestação do empresário vir a público. "Falei com ele pessoalmente antes do jogo (de quarta-feira, contra o Vasco, no Rio de Janeiro), antes de sair o comunicado", disse o colombiano, que desabafou sobre as críticas. 


Miguel Borja
Miguel Borja

"Quando vi, me surpreendi muito, me doeu na alma, porque (ele) disse que eu não tinha trajetória para chegar ao Palmeiras. O futebol dá muitas voltas, e hoje estamos em um lugar onde não estamos tão bem, mas passa o tempo e estaremos bem (...)  Agora tenho que treinar bem para dar o melhor, o que sempre fiz. Seguramente, escutarei essas palavras antes de entrar em campo de agora em diante", comentou.

Contratado em 2017 por US$ 10,5 milhões (cerca de R$ 34 milhões na época), Borja não descarta voltar ao seu país. O possível destino seria o Junior Barranquilla, clube do qual já se declarou torcedor. " Isso quem sabe melhor é Juan Pablo, meu agente é quem tem conhecimento. Eu só treino cada dia para melhorar, não quero seguir nessa posição em que estou. Estou trabalhando, dando o melhor nos treinos, para sair dessa situação", falou. "Já disse muitas vezes que gostaria de jogar no Junior. Se for da vontade de Deus que seja em 2020, estarei disposto a fazê-lo. Só depende das diretorias", completou.


Leia também