Borja, Borré ou Luiz Adriano: quem tem mais gols de 2020 para cá?

Fabio Utz
·2 minuto de leitura

Miguel Borja é, até hoje, a contratação mais cara da história do Palmeiras. Pois você sabia que ele, desde que foi emprestado ao Junior Barranquilla-COL, tem aproveitamento superior a Rafael Santos Borré, reforço desejado pelo clube paulista?

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O atacante, que está fora da Academia de Futebol desde o começo do ano passado, marcou 26 gols em 46 partidas oficiais, uma média de 0,57 No mesmo período, Borré, um dos astros do River Plate, colocou 15 bolas na rede em 32 aparições (média de 0,47). Porém, como destaca matéria do UOL Esporte, ambos estão à frente de Luiz Adriano, atual titular do Verdão: ele acumula 20 tentos em 54 jogos, o que dá uma média de 0,37.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Borja custou quase 10 milhões de euros ao Verdão e fez parte do elenco entre 2017 e 2019. No ano de 2018, foi artilheiro da Libertadores e ainda conquistou o Campeonato Brasileiro. No entanto, nunca teve grande apoio por parte da torcida, que o via como um atleta displicente. Seu contrato com o Junior vai até a metade de 2021. Como tem vínculo junto ao Palmeiras até dezembro, nada o impede de voltar a defender a equipe no segundo semestre. Mas, claro, tudo vai depender se Borré estará, ou não, no clube. Ele fica livre em junho e pede salário anual de US$ 2 milhões milhões já livres de impostos, e também quer luvas de US$ 4 milhões.

Para mais notícias do Palmeiras, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.