Borja é vaiado no Palestra, se irrita com substituição e chuta copo

São apenas dois meses e meio de clube, mas a paciência da torcida do Palmeiras com Miguel Borja parece ter chego ao fim. Contratado por R$ 32 milhões junto ao Atlético Nacional, o colombiano não tem agradado no clube, teve atuações apagadíssimas nos dois jogos semifinais do Paulistão contra a Ponte Preta, e saiu de campo vaiado neste sábado, em eliminação alviverde contra a Macaca.

Quando o placar ainda estava empatado sem gols, boa parte dos 39 mil torcedores presentes no Palestra Itália começaram a pedir a entrada de William. Pouco depois, Eduardo Baptista colocou Bigode em campo, sacando da partida o camisa 12, que se revoltou, chutou um copo de água e saiu reclamando: “Sempre eu! Sempre eu!”

Durante os 90 minutos, Miguel Borja pouco participou das ações ofensivas do Palmeiras. O centroavante até teve duas oportunidades complicadas, mas não foi feliz na conclusão. Além disso, errou alguns passes e jogadas em que deveria fazer o pivô, o que acabou por irritar a torcida.

O Palmeiras entrou em campo precisando de ao menos três gols para avançar à final do Campeonato Paulista, já que perdeu a partida de ida por 3 a 0, em Campinas. A vitória por 1 a 0, portanto, não foi o suficiente para o Verdão, e a equipe agora se concentra na Copa Libertadores da América.

O próximo duelo será nesta quarta-feira, quando visita o Peñarol-URU, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Campeón del Siglo, no Uruguai. O Verdão lidera o Grupo 5 do torneio sul-americano com sete pontos, um a mais que o Jorge Wilstermann-BOL. Já os rivais uruguaios tem três pontos, contra apenas um do Atlético Tucumán.