Ex-tenista Boris Becker é condenado a dois anos e meio de prisão por falência

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Boris Becker Divulgação
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Ex-número 1 do mundo e dono de 6 Grand Slams, o ex-tenista Boris Becker foi condenado nesta sexta-feira a dois anos e meio de prisão, em regime fechado, por ser considerado culpado em 9 de 29 acusações que enfrentou dado seu processo de falência declarado em 2017.

De acordo com a BBC, Becker foi condenado hoje por esconder cerca de R$ 15 milhões em ativos e empréstimos no exterior, em especial na Alemanha.

Becker declarou-se falido em 2017, quando teve dívidas protestadas na Justiça por alguns de seus credores. O alemão, residente em Londres, declarou-se falido com base da "lei de insolvência" e por conta da mesma lei foi considerado culpado.

O dinheiro desviado da Inglaterra por Becker seria para pagar uma dívida de cerca de R$ 19 milhões referentes a uma mansão de luxo que tem em Mallorca, na Espanha.

Segundo a BBC, a juíza do caso, Deborah Taylor, disse que Becker não aceitou nem sua culpa no processo como tão pouco demonstrou remorso: "Você não atendeu ao aviso que recebeu e à chance que recebeu pela pena suspensa e isso é um fator agravante significativo", disse ela recordando outro processo de evasão de divisas que Becker enfrentou em 2002.

"Você... procurou se distanciar de sua acusação e falência. Embora eu aceite sua humilhação como parte do processo, não houve humildade", seguiu a juíza diante do argumento da defesa de Becker, a respeito à humilhação pública que o ex-número 1 tem sofrido.

A promotora do caso, Rebecca Chalkley, afirmou que Becker agiu com "desonestidade deliberada" ao esconder propriedades e valores monetários que possuía e ainda o acusou de realizar pagamentos de sua conta comercial em um total de 350 mil para 9 beneficiários, entre eles suas ex-esposas Barbara Becker e Sharlely Kerssenberg.

O advogado de Becker, Jonathan Laidlaw QC, afirmou que o alemão "caiu em desgraça" e que não tem mais reputação.

- Boris Becker não tem literalmente nada e também não há nada para mostrar para o que foi a mais brilhante das carreiras esportivas. Isso é corretamente denominado como nada menos que uma tragédia. Esses procedimentos destruíram completamente sua carreira e arruinaram qualquer outra perspectiva de ganhar uma renda - declarou o advogado.

Apesar das condenações de fraude legal financeira, Becker foi inocentado de acusações referentes ao processo, como a acusação de "não colaboração" e "não cumprimento de determinações judiciais" que trata da não entrega de seus troféus de Wimbledon e medalhas para que o tribunal inglês leiloasse as peças para pagar seus credores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos