Bom exemplo para Bolsonaro, Suécia tem PIB negativo e aumento de mortes por coronavírus

Yahoo Notícias
(PONTUS LUNDAHL/TT NEWS AGENCY/AFP via Getty Images)
(PONTUS LUNDAHL/TT NEWS AGENCY/AFP via Getty Images)

A Suécia, elogiada por Jair Bolsonaro (sem partido) no combate ao coronavírus, enfrenta problemas que não foram citados pelo presidente quando a comparou com o Brasil. Projeções indicam que a economia do país europeu despencará até 7% em 2020, enquanto as mortes por Covid-19 sobem em ritmo superior ao dos vizinhos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Bolsonaro citou a Suécia como bom exemplo porque não adotou o isolamento compulsório (o chamado “lockdown”) e manteve aberta boa parte do comércio, bandeiras defendidas pelo presidente brasileiro para não prejudicar a economia durante a crise de saúde.

Leia também

"Não precisa dessa gana toda para conter a expansão. Conter por um tempo, porque o vírus vai atingir pelo menos 70% da população. Essa maneira radical de proporcionar lockdown... Eu não falo inglês, como é? Lockdown. Não dá certo, e não deu certo em lugar algum do mundo. A Suécia está bem com sua economia. Se morrem cem pessoas aqui e cem no Uruguai, há uma diferença enorme. Lá a população é 30 ou 40 vezes menor do que a nossa", afirmou Bolsonaro, em sua live.

A economia sueca, no entanto, não está bem, mesmo sem isolamento total. A Comissão Europeia estima queda geral de 7,4% do PIB na região e 6,1% no país nórdico. O Riksbank, banco central sueco, é mais pessimista: contração de 7,1%.

Em relação à Covid-19, a Suécia ultrapassou a marca de 3 mil mortes, porém os óbitos crescem em ritmo mais acelerado do que em países vizinhos. Se o Brasil tivesse índice de mortalidade similar ao país europeu, teria em torno de 76 mil vítimas fatais (atualmente, são 13.993).

Leia também