Bolzan descarta Douglas Costa e revela que três nomes são cotados para executivo do clube

Alexandre Praetzel
·2 minuto de leitura
Romildo Bolzan Jr. tem mandato até dezembro de 2022. Foto: Ricardo Rimoli/AGIF
Romildo Bolzan Jr. tem mandato até dezembro de 2022. Foto: Ricardo Rimoli/AGIF

O time do Grêmio deve ser reforçado para o restante da temporada, com competições importantes pela frente. No entanto, grandes nomes parecem descartados, neste momento. Douglas Costa, revelado pelo clube e de saída da Juventus, esteve no radar da diretoria, mas hoje foi descartado pelo presidente Romildo Bolzan Jr.

"Esse jogador não chegaria rapidamente ao Grêmio. Chegaria numa fase mais adiante, após a pré-Libertadores. Se o Grêmio tivesse passado, poderia fazer projetos mais arrojados. No momento em que não passou, restringiu e nivelou muito a sua responsabilidade técnica, de futebol e financeira, refez toda sua programação. Então, neste momento, não temos nenhuma negociação com o Douglas Costa, embora seja um jogador formado no Grêmio. Se ele estivesse nos padrões do clube, seria uma contratação com o maior prazer e a maior festa. Agora, disputando Campeonato Gaúcho, Copa do Brasil, Série A e Copa Sul-Americana, nós não temos a mínima expectativa de bancar um jogador desse porte", afirmou, em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, com a presença do blog

Leia também:

O zagueiro Léo Pereira, do Flamengo, e o meia-atacante Nikão, do Athletico-PR, também não estão nos planos, segundo Bolzan. 

O Grêmio ainda busca a contratação de um executivo para o departamento de futebol. Diego Cerri, ex-Bahia, é o favorito, mas outros nomes foram contatados.

"Estamos debatendo com vários, entrevistamos vários. São três nomes e Diego Cerri é um deles. Temos algumas situações encaminhadas com ele, como temos com os outros, mas não temos nenhuma finalização sobre qualquer demanda, gostaria de finalizar isso o quanto antes. Diego Cerri faz parte de uma série de entrevistas, sim, mas não está confirmado e contratado por conta de outras situações. Não estamos contratando pessoas com perfil prontos, nem novatos no mercado. Queremos intermediários no processo com certa experiência e que queiram crescer muito na carreira, com experiências importantes na convivência com o futebol", concluiu. 

Marcos Hermann assumiu como vice-presidente de futebol e trouxe Tiago Nunes como técnico. A vinda de um executivo pode determinar uma aceleração na vinda de reforços para o elenco. 

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola