Bolsonaro posta vídeo que critica termo “ala ideológica” e exalta postura de Carlos

Yahoo Notícias
Carlos Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, é usado como exemplo de combate a esquerda na reportagem postada pelo presidente (Foto: Sergio Lima/AFP via Getty Images)
Carlos Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, é usado como exemplo de combate a esquerda na reportagem postada pelo presidente (Foto: Sergio Lima/AFP via Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro postou nesta manhã um vídeo em que critica o uso do termo “ala ideológica do governo” pela mídia. Segundo a produção, quem usa a expressão tem medo de falar “conservador”. O nome do post no YouTube é “O crime de discordar. A sua liberdade está em jogo”.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

O vídeo começa com Carlos Bolsonaro, filho do presidente, falando na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro – onde ocupa o cargo legislativo – e usando palavras de baixo calão. Em seguida, aparece Olavo de Carvalho, o guru do governo Bolsonaro.

O astrólogo, conhecido por influenciar Bolsonaro e outros membros da família, fala em “opressão” do “politicamente correto” e tem falas transfóbicas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A jornalista responsável pela reportagem compara o uso de “ala ideológica” pela imprensa com a palavra câncer que, segundo ela, é “como nossos avós, que evitavam falar a palavra câncer, com medo de atraí-lo”.

“Mas por que os conservadores mais aguerridos do governo Bolsonaro irritam tanto os jornalistas e opositores?”, questiona o vídeo. A resposta seria Carlos Bolsonaro. O argumento é que o filho do presidente tem postura rígida “frente aos ataques que sofre”.

Leia também

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

A produção afirma que a esquerda oprime a direita acusando-a de machismo, homofobia, autoritarismo, fascismo e outros. “Quando Carlos Bolsonaro disse não a essas regras, aqueles que não estavam acostumados a serem contrariados estiveram perto de um colapso cardíaco”, diz o vídeo.

Por fim, a repórter afirma que o termo “ala ideológica” é ofensivo por insinuar que nem todos os componentes do governo estejam alinhados com o presidente.

Leia também