Bolsonaro diz que Petrobras vai acabar patrocínio da McLaren

Yahoo Esportes
A marca da Petrobras na McLaren aparece em branco com fundo azul, próximo à roda traseira. Foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP/Getty Images
A marca da Petrobras na McLaren aparece em branco com fundo azul, próximo à roda traseira. Foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP/Getty Images

A McLaren deve perder seu patrocínio da Petrobras. O presidente Jair Bolsonaro escreveu em seu Twitter que “no momento, a empresa, por decisão do meu Governo, busca uma maneira de rescindir o contrato”.

A parceria, segundo o post de Bolsonaro, tem o valor estimado de R$ 782 milhões e é válido por 5 anos. Há alguns dias, o ministro da cidadania, Osmar Terra, já tinha dado indícios do fim da parceria.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Não tem o mínimo sentido. Um absurdo. Esse valor todo para ter o nome pequenininho no capacete", explicou o ministro à coluna Radar.

Apesar da fala de Terra, além dos capacetes dos pilotos, a marca da Petrobras também está nos uniformes de pilotos e mecânicos, além do próprio carro.

O negócio foi fechado no início de 2018 e o objetivo da Petrobras, segundo o site Máquina do Esporte, especializado em marketing esportivo, era "esperava promover um resgate da marca internacionalmente a partir do patrocínio, além de usar a parceria técnica para desenvolver produtos, como fazem as principais empresas do segmento”.

Por causa dessa parte dos produtos, a McLaren terá algum prejuízo, já que a Petrobras desenvolve o combustível e óleos dos carros. Apesar disso, a equipe britânica terá direito a uma multa por quebra de contrato, ainda sem valor divulgado.

Mais no Yahoo Esportes:

Leia também