Bolsonaro deveria se 'aproximar' da imprensa e evitar embates, aponta pesquisa CNT

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - NOVEMBER 29: President of Brazil Jair Bolsonaro talks to the press after voting during the municipal elections at Vila Militar on November 29, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. The city of Rio de Janeiro goes through a second round of municipal elections for Mayor in which Eduardo Paes of the Democratic Party (DEM) faces the current mayor of Rio de Janeiro and candidate for reelection, Marcelo Crivella of the Republicanos (Republicans) party. (Photo by Luis Alvarenga/Getty Images)
No levantamento da CNT, 64,7% dos brasileiros entrevistados avaliam que os desgastes são negativos para o governo (Foto: Luis Alvarenga/Getty Images)

Os embates públicos travados pelo presidente Jair Bolsonaro contra a imprensa brasileira é "ruim" para o país, aponta uma pesquisa feita pela CNT (Confederação Nacional do Transporte). 

No levantamento, divulgado nesta segunda-feira (22), 64,7% dos brasileiros entrevistados avaliam que os desgastes são negativos para o governo. Nesse sentido, para 60,5%, Bolsonaro deveria buscar se aproximar mais da imprensa. 

Leia também

A pesquisa CNT foi realizada em parceria com o Instituto MDA entre os dias 18 e 20 de fevereiro. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 137 municípios e 25 estados. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

DESAPROVAÇÃO 

A desaprovação do presidente entre os brasileiros é de 51,4%, enquanto a aprovação foi de 43,5%. O levantamento questionou quais as maiores qualidades do presidente. 

O mais citado foi a sinceridade, para 29,3%, enquanto 11,3% disseram que Bolsonaro é honesto. Apareceram ainda “inteligente” (8,4%), “sempre busca o bem para o país” (5%), “justo” (4,2%), “trabalhador” (3,7%), e “cuida dos pobres” (1,3%). Para 33,3%, Bolsonaro não tem qualidades.

O principal defeito citado é que o presidente é mal-educado, com 20,1%, seguido de “despreparado” (17,6%) e “autoritário” (16,6%). Foi citado ainda que Bolsonaro “exagera na briga com a imprensa” (16%), é “agressivo” (10,9%) e “está preocupado apenas com a reeleição” (3,2%). Outros 3,1% consideram o presidente desonesto. Entre os entrevistados, 9,6% consideram que Bolsonaro não tem nenhum defeito.

Para 35,5% dos brasileiros, o governo do presidente Jair Bolsonaro é ruim ou péssimo. A avalição positiva, somando ótimo e bom, foi de 32,9%, enquanto 30,2% dos brasileiros consideram o governo regular. Entre os entrevistados, 1,4% não responderam ou não souberam opinar.