Bolsonaro afirma que se depender do governo "haverá Copa América no Brasil"

·2 minuto de leitura
O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira que, se depender de seu governo, o país sediará a Copa América 2021

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira que, se depender de seu governo, o país vai sediar a Copa América-2021, em uma tentativa de diminuir as incertezas sobre a realização do torneio de seleções mais antigo do mundo.

Na noite da segunda-feira, o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, havia dito que a realização do torneio no Brasil, anunciada horas antes pela Conmebol, não estava confirmada.

Ramos explicou que o governo impôs condições à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para receber o torneio, inicialmente previsto para 2020, como a ausência de público e que todos os integrantes das delegações sejam vacinados.

"Amanhã (terça-feira) teremos una posição final", declarou o ministro.

Ainda sem um pronunciamento oficial, Bolsonaro se limitou a comentar sua posição pessoal.

"No que depender de mim, e de todos os ministros, inclusive da Saúde, está acertado, haverá (a Copa América)", garantiu o presidente na saída do Palácio do Palácio, onde conversou com apoiadores.

"Copa América fui sim consultado no dia de ontem pela CBF. Conversei com todos os ministos interessados e de nossa parte, positivo".

A Conmebol retirou sua sede da Argentina no domingo, onde a pandemia de covid-19 se agravou, e dez dias antes havia feito o mesmo com a Colômbia em decorrência da convulsão social no país, que deixou dezenas de mortos.

E, em uma reviravolta inesperada, outorgou a sede ao Brasil, que sediou a última Copa América, em 2019, vencida pelos próprios anfitriões.

O órgão dirigente do futebol sul-americano agradeceu a Bolsonaro na segunda-feira por abrir as portas para o torneio, que será disputado de 13 de junho a 10 de julho.

A notícia gerou uma onda de críticas devido à crise sanitária no Brasil, o segundo país com mais mortes por covid no mundo (quase 463 mil), superado apenas pelos Estados Unidos em números absolutos. Os especialistas também temem uma terceira onda da pandemia.

Para Bolsonaro, as críticas são infundadas e se devem a ataques da imprensa motivadas por disputas pelos direitos de transmissão das partidas. "O movimento da Globo é contrário porque o direito de transmissão é do SBT", disse o presidente.

"Não está havendo Libertadores? Não está havendo a Sul-Americana? "Não começa agora na sexta-feira a Eliminatória da Copa do Mundo? Ninguém fala nada, não tem problema nenhum", afirmou Bolsonaro.

pr/raa/ma/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos