Bola da 'mano de Dios' de Maradona é arrematada por 2 milhões de libras em Londres

A bola com a qual Diego Maradona marcou o lendário gol da Copa do Mundo de 1986 com ajuda da "mano de Dios" ("mão de Deus") foi vendida em um leilão por 2 milhões de libras (2,36 milhões de dólares) nesta quarta-feira (16), em Londres.

A casa de leilões Graham Budd Auctions anunciou em outubro que esperava um preço de venda de entre 2,5 e 3 milhões de libras, muito superior a seu recorde anterior, 420.000 libras pela tocha olímpica dos Jogos Olímpicos de Inverno de Helsinque, de 1952.

A bola foi utilizada em 22 de junho de 1986 durante a partida histórica das quartas de final entre Argentina e Inglaterra, vencida pelo conjunto "Albiceleste" por 2 a 1, na Copa do Mundo do México, disputada quatro anos depois da Guerra das Malvinas entre os dois países.

Os dois gols míticos anotados por Maradona colocaram a partida na história do futebol. No primeiro, marcado logo no início do segundo tempo, o capitão argentino usou o punho esquerdo para desviar a bola para a meta inglesa, mas o tento acabou sendo validado pelo árbitro. Mais tarde, o craque argentino reconheceu que tinha marcado "um pouco com a cabeça e um pouco com a mão de Deus".

Para anotar o segundo, quatro minutos depois, Maradona arrancou do campo de defesa, se livrou de quatro marcadores e do goleiro, e chutou rente à trave, um tento que foi apelidado como "barrilete cósmico" e eleito o "gol do século" em uma enquete feita pela Fifa em 2002.

A Argentina ganharia aquele torneio graças ao desempenho de seu maior astro, que, após aquela atuação memorável contra a Inglaterra, se tornaria uma das maiores lendas da história do esporte bretão.

"Essa bola faz parte da história do futebol internacional. É, sem dúvida, um bom momento para compartilhá-la com o mundo", afirmou o proprietário da bola, que era nada mais nada menos que o árbitro da famosa partida, o tunisiano Ali Bennaceur, citado pela casa de leilões em outubro.

"Não vi a mão, mas fiquei em dúvida", confessou Bennaceur à AFP alguns dias depois da morte de Maradona, em novembro de 2020, aos 60 anos.

Em maio deste ano, a camisa usada por Maradona durante essa mesma partida foi vendida em leilão por 9,3 milhões de dólares, mais que o dobro do preço previsto pela Sotheby's.

bur-vg/bd/dam/psr/rpr