Coronavírus: 8 boas ações para ajudar quem precisa e se ajudar na quarentena

Yahoo Vida e Estilo
Fazer a devida higienização e ficar em casa o máximo possível são boas práticas em tempos de pandemia (Foto: Getty Creative)
Fazer a devida higienização e ficar em casa o máximo possível são boas práticas em tempos de pandemia (Foto: Getty Creative)

Com a pandemia de Coronavírus, muito se tem pensado sobre como a estrutura social brasileira vai aguentar os impactos que a doença pode causar nas próximas semanas. Em um país com tanta desigualdade social como o Brasil, sabe-se que nem todo mundo terá os mesmos privilégios e as mesmas possibilidades de tratamento e cuidado médico. 

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Por isso, pensamos por aqui em algumas boas práticas que você pode adotar a partir de agora para não só ajudar a evitar o contágio em massa, como também para colaborar, o máximo possível, com aqueles que vão sofrer ainda mais com o que está por vir.

1.Fazer compras pelos grupos de risco

Uma coisa é fato: os grupos de risco, como idosos, diabéticos ou pessoas com o sistema imunológico muito debilitado (que passaram por uma quimioterapia, por exemplo), devem ficar em quarentena. Por isso, se você é saudável, vai passar os próximos dias em casa e têm a possibilidade de fazer tarefas rotineiras por essas pessoas - como ir ao mercado comprar o básico ou à farmácia buscar remédios e outras providências -, faça isso! "Nenhum homem é uma ilha", já diria o famoso poeta John Donne, e, nesse momento, o mais importante é garantir a segurança de todos - e não só a sua. 

Leia também

2. Pague os seus profissionais liberais…

Você tem uma diarista? Um jardineiro? Um motorista ou personal trainer? Acredite, esses profissionais liberais provavelmente são os que mais vão sofrer com a quarentena. Como muitas vezes são pessoas de uma classe menos privilegiada da sociedade e vivem a partir do que recebem diariamente, não trabalhar significa não ter o suficiente para alimentar e cuidar da família. Então, se for dispensar esses serviços durante as próximas semanas, continue pagando essas pessoas como faz normalmente - elas vão precisar, e muito, desse dinheiro. 

3...E dê a eles a oportunidade de fazer quarentena também

"Nossa, mas eu vou pagar um serviço sem que ele seja feito?" Na verdade, é uma questão de empatia. Se você tem o poder financeiro para isso, tem acesso à informação e sabe da importância do distanciamento social para o controle da doença, então não vai negar a um profissional liberal que ele fique em casa e se proteja também, certo? Certo. 

É só importante lembrar que, como o nosso sistema econômico atual é falho e, especialmente em países mais pobres como o Brasil, essas pessoas não têm as suas necessidades mínimas garantidas pelo estado, nós podemos, como cidadãos preocupados com o todo, fazer o que está em nossas mãos para garantir o bem-estar coletivo. 

4. Falando nisso, não saia de casa. Mesmo.

Quer boa ação melhor do que essa? Se a recomendação é "não saia de casa", siga essa orientação! Ficar em casa o tempo inteiro pelas próximas semanas pode não parecer o ideal, mas é pelo bem de todos. Saia apenas se for estritamente necessário, evite aglomerações e faça o home office, se for possível. 

5. Não compre mais que o necessário

Por mais que o cenário pareça apocalíptico, não é necessário fazer como os filmes norte-americanos e comprar toda comida que você puder carregar - ou todo álcool em gel que puder encontrar! Faça as suas compras de forma de consciente, porque você não é a única pessoa que precisa de mantimentos e itens básicos de higiene. Se todo mundo decidir estocar mantimentos em casa, com certeza alguém vai ficar sem - e, acredite, que esse "alguém" faz parte das classes mais baixas e com menos acesso e estrutura. 

6. Pratique a boa higiene (e passe a informação adiante)

Mais uma boa ação que parece boba, mas que faz toda diferença. Lave as mãos! Por mais que o álcool gel seja ideal para manter as mãos livre de germes por mais tempo, ele não garante, sozinho, a sua imunidade ao coronavírus. É preciso lavar bem as mãos sempre que preciso e evitar tocar o rosto (principalmente quando você estiver fora de casa). 

7. Evite beijos e abraços 

O brasileiro é um povo muito carinhoso e adora um beijo e um abraço quando encontra alguém. Mas, sim, é uma boa ação você evitar esses toques e essas aproximações em situações sociais. Pode não parecer o ideal, mas para evitar o alastramento da doença, você consegue ficar algumas semanas sem isso, certo? 

8. Lembre-se que quarentena não é férias

De nada adianta você deixar de ir para o escritório para evitar o alastramento do coronavírus, mas decidir tirar o fim de semana para viajar para uma cidade do interior ou do litoral e levar a doença para lá junto com você. A quarentena é um período de isolamento forçado por um motivo - fora que, muitas vezes, cidades menores não têm estrutura médica o suficiente para lidar com um surto de uma doença. Seja consciente e siga o passo 4. Fique em casa. Mesmo!

Leia também