Blind, da Holanda, relembra favelas do Brasil ao citar operários do Qatar: 'Era muito confrontador'

Blind é um dos jogadores mais experientes da Holanda para a disputa da copa do Mundo do Qatar (AFP)


Uma das referências da Holanda, Daley Blind comandará a equipe em busca do título inédito da Copa do Mundo no Qatar. Nesta segunda, às 13h (de Brasília), a seleção mede forças com Senegal, pelo Grupo A. Ao responder sobre o encontro com migrantes operários, o zagueiro citou as favelas brasileiras, na Copa de 2014.

+ Copa do Mundo: agenda de jogos do Grupo A, análise dos times e convocados

- Foi uma experiência incrível. Você vê ao seu redor que tipo de edifícios existem, que foram realmente construídos. Também foi assim no Brasil, em 2014. A favela era muito próxima, e perto dos estádios, as pessoas moravam em barracos. Então, era muito confrontador. Aqui se viu menos diretamente - avaliou o jogador.

+ Confira e simule a Copa do Mundo do Qatar

O experiente atleta disputou ao Mundial de 2014, quando a Holanda foi semifinalista e derrotou o Brasil na disputa do terceiro lugar. Em 2018, a seleção ficou fora da Copa e retorna nesta edição. Oito anos depois, a equipe chega mais madura, segundo Blind.

- Em 2014 eu era um garoto. Agora tenho um outro papel. Estou mais experiente, mais velho - disse, antes de emendar:

- O grupo de 2014 era bem unido, e este também é. Naquela época, a gente tinha caras experientes como Sneijder, Robben, Van Persie e Nigel de Jong. Agora o equilíbrio no grupo é diferente. Talvez eu não devesse dizer isso, mas é quase um grupo de amigos - completou.