Bisping garante que UFC usa ST-Pierre para reconquistar o público canadense

Com a confirmação de que Michael Bisping defenderá o cinturão dos médios (84 kg) do Ultimate contra GSP no próximo mês de novembro, uma série de dúvidas surgiram sobre a real motivação da companhia em promover esse duelo, já que, entre tantos fatores, St-Pierre fará sua primeira luta desde que deixou a aposentadoria que durou quase quatro anos. E em meio aos questionamentos sobre a legitimidade dessa disputa – ao menos sob o viés esportivo -, o dono do cinturão não escondeu o que, na sua opinião, motivou o UFC a tomar essa decisão. E de acordo com as palavras do inglês, tudo não passa de uma tentativa de reaproximação do evento com o público canadense. 

Através do seu podcast ‘Belive You Me’, o campeão dos médios relembrou o fato que os principais nomes do MMA do país não vivem bom momento, visto que Stephen Thompson não vence a duas lutas e Rory MacDonald migrou para o Bellator após acumular duas derrotas no Ultimate. Isso explicaria o fato do UFC investir novamente no maior nome canadense das artes marciais mistas. 

“GSP é um grande nome e ele traz o enorme mercado canadense com ele, e é nisso que o UFC está interessado. Eles querem que todos esses canadenses comecem a comprar os pay-per-views novamente. Pelo que eu estou ouvindo, as vendas de pay-per-view no Canadá não foram tão bem ultimamente, então eles querem que o GSP volte. Eles [UFC] querem todas essas pessoas, querem que todos esses ‘lenhadores’ comecem a comprar o pay-per-views novamente”, opinou o inglês bem ao seu estilo fanfarrão. 

O combate contra George St-Pierre será realizado no próximo dia 4 de novembro no ginásio Madison Square Garden Arena, na cidade de Nova York (EUA). Aos 38 anos de idade, Bisping é o campeão peso-médio do Ultimate desde junho de 2016, quando nocauteou Luke Rockhold no UFC 199. O combate contra GSP será sua segunda defesa de cinturão.