Bisping aponta diferença de tratamento em relação a McGregor: "Jesus e o Diabo"

Mesmo ostentando o posto de campeão peso-médio (84 kg) do UFC, Michael Bisping não é uma unanimidade quando o assunto é ser querido por seus colegas de profissão e pelos fãs de MMA. E essa situação ficou ainda mais evidente após a confirmação de que Georges St-Pierre seria o próximo desafiante ao seu cinturão, em uma clara furada de fila na divisão. Em sua defesa diante da avalanche de críticas, o inglês resolveu disparar contra a maior estrela da organização: Conor McGregor. Isso porque, de acordo com ‘The Count’, a diferença de tratamento entre os dois é gritante.

Em entrevista ao seu podcast oficial, Bisping fez questão de questionar as razões do irlandês – atleta que, mesmo sendo o campeão peso-leve (70 kg) do UFC desde novembro de 2016, não defendeu seu título nenhuma vez – receber um tratamento melhor do que ele. Para o inglês, não existe qualquer justificativa capaz de explicar a pressão que vem recebendo por ter pedido e aceitado o combate contra GSP, já que, na sua opinião, McGregor tomou atitudes piores e ainda assim é bem visto pela maioria.

“Qualquer coisa que eu faça, sou criticado por todos. Conor McGregor não comete erros, ele é o Jesus reencarnado. Pode andar sobre as águas, fazer qualquer m**** que quiser,  pode abandonar o UFC e marcar uma luta de boxe que isso será a melhor coisa, mesmo que fique travando duas divisões enquanto faz isso. Já eu, meu Deus, tudo o que eu tentei fazer é ter um grande pagamento e por isso sou [tratado como] a escória da terra, sou o diabo”, relatou.

Além de analisar a diferença de tratamento que ele e o irlandês recebem, Bisping ponderou que é impossível agradar a todos no esporte. Para embasar seu ponto de vista, o inglês indicou que independente de quem fosse o escolhido como próximo desafiante ao seu título, os outros atletas de sua divisão ficariam insatisfeitos.

“Os sete primeiros [colocados no ranking] me chamam para lutar. Vamos ser honestos, todos são muito duros. Qualquer um que eu escolher, os outros seis vão reclamar. Por isso, você não pode vencer. Eu vou lutar com Georges St-Pierre, então, lide com isso”, completou.