Binotto relembra primeiro teste de Schumacher na Ferrari: "Nos ensinou a trabalhar"

Maria Reyer
·2 minuto de leitura

Em novembro de 1995, Michael Schumacher se mudou da Benetton para a Ferrari. O então bicampeão mundial deixou sua marca em Maranello - e Fiorano - desde o primeiro dia, após completar seu primeiro teste na lendária pista da equipe italiana, um teste em que o atual chefe da equipe, Mattia Binotto, estava presente, como um jovem engenheiro.

“Ainda me lembro do primeiro teste com Michael em Fiorano”, descreveu o italiano no podcast Beyond the Grid sobre o teste que o próprio piloto alemão pediu, para se adaptar à equipe e ao novo carro antes de chegar aos treinamentos oficiais que aconteceriam em Estoril, Portugal.

Präsentation 1996 in Fiorano mit Irvine, Larini, di Montezemolo und Schumacher

Präsentation 1996 in Fiorano mit Irvine, Larini, di Montezemolo und Schumacher<span class="copyright">Motorsport Images</span>
Präsentation 1996 in Fiorano mit Irvine, Larini, di Montezemolo und SchumacherMotorsport Images

Motorsport Images

Essa mudança no plano de trabalho era nova para a equipe. Na Ferrari, eles estavam acostumados com o piloto fazendo uma volta de instalação às 9h e então discutir o programa para aquele dia, mas o alemão marcou uma reunião uma hora antes de o motor ser ligado.

"Desde Michael, temos nosso primeiro encontro todos os dias às oito da manhã."

Na reunião subsequente, Schumacher foi informado sobre o programa do dia. Primeiro teve que guiar e avaliar várias configurações com cerca de 50 quilos de combustível, e a última parte é quando os melhores tempos eram buscados.

“Na última hora começaríamos de novo, com menos combustível, com cerca de dez quilos para uma volta de classificação, isso para que no dia seguinte se pudesse ler que Michael Schumacher era o mais rápido com a Ferrari, mas ele nos perguntou por que estávamos fazendo aquilo."

Schumacher discordou dessa abordagem porque, afinal, os testes de pré-temporada eram para aprender algo e não para conseguir a volta mais rápida: "Ele insistiu que ficássemos o dia todo a 50 kg. Sua abordagem foi outra grande mudança para nós."

"E por falar nisso: ele conseguiu o melhor tempo com 50 quilos de combustível."

A partir daquele momento, Binotto descobriu como Schumacher era como piloto: "Um trabalhador esforçado e um líder, um piloto forte e rápido. Ele nos ensinou como fazer o trabalho."

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

F1: Todt fala sobre o estado de saúde de Michael Schumacher; conheça a verdade por trás do caso

PODCAST: Vettel, Alonso, Schumacher, eventos e mais: o que esperar da F1 em 2021?

Your browser does not support the audio element.