Bilionário deixa cargo de CEO após ligação com abusador de menores

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Leon Black, CEO da Apollo Global Managemen. (Foto: Reuters)
Leon Black, CEO da Apollo Global Managemen. (Foto: Reuters)
  • Bilionário Leon Black deixou o posto de executivo-chefe de fundo de investimentos.

  • Sua relação com Jeffrey Epstein corroeu sua imagem pública.

  • Epstein era um abusador de menores condenado.

O bilionário Leon Black, executivo-chefe do fundo de investimentos Apollo Global Management, antecipou sua saída da liderança da empresa, em meio a um desconforto crescente por conta de suas ligações com o gerente de fundos Jeffrey Epstein, morto em 2019.

Leia também:

Epstein era um abusador de menores condenado pela justiça dos Estados Unidos, e mesmo assim por anos manteve conexões com atores poderosos da economia global, entre políticos, artistas e empresários.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Condenação

Além de ter sido condenado por solicitar atividade de prostituição a menores, ele era ainda acusado de orquestrar uma rede de tráfico de menores para seus associados. Epstein foi encontrado morto em sua cela, enforcado, enquanto esperava julgamento.

Black admitiu ter mantido relações de negócios com Epstein a partir de meados dos anos 1990, quando ele atuava como “ponte” entre vários empresários, principalmente no ramo da filantropia.

A relação teria durado pelo menos cinco anos.

“Foi um erro terrível”, disse Black.

As informações são da Fox News.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube