Bilardo, ex-técnico da seleção argentina, é internado com COVID-19

AFP
Nesta foto de 29 de junho de 1986, o jogador argentino Pedro Pasculli (D) comemora com seu técnico, Carlos Bilardo, a conquista da Copa do Mundo, após a vitória sobre a Alemanha por 3-2 na Cidade do México
Nesta foto de 29 de junho de 1986, o jogador argentino Pedro Pasculli (D) comemora com seu técnico, Carlos Bilardo, a conquista da Copa do Mundo, após a vitória sobre a Alemanha por 3-2 na Cidade do México

O técnico da seleção argentina campeã mundial em 1986, Carlos Bilardo, foi hospitalizado neste sábado (27) após ter sido diagnosticado na véspera com COVID-19, embora não tenha apresentado sintomas da doença.

Bilardo, de 82 anos, portador de uma doença neurocognitiva, estava recluso em um centro geriátrico da capital argentina, onde foram detectados outros dez casos de COVID-19.

O ex-treinador foi hospitalizado no Instituto Argentino de Diagnóstico, uma instituição particular, que constatou que seu estado de saúde é bom e que continua sem sintomas do novo coronavírus, disseram pessoas próximas do paciente à imprensa local.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Bilardo tinha sido submetido a um teste semanas atrás, que deu negativo, enquanto outras pessoas do centro geriátrico onde vive foram diagnosticadas com o vírus.

No entanto, o aparecimento de novos casos no local motivou a realização de novos testes, nos quais Bilardo testou positivo. Na segunda-feira, o campeão mundial será submetido a um 'check-up' geral, informaram as fontes.

Os centros geriátricos têm sido locais sensíveis de contágio desde que a pandemia chegou ao país. Até este sábado, 1.192 pessoas morreram e 55.330 de infectaram com a COVID-19 na Argentina, que tem 44 milhões de habitantes.

Mais de 90% dos contágios foram registrados na capital argentina e sua periferia, que desde 1º a 17 de julho fará uma quarentena mais estrita do que a que está em vigor desde 20 de março em todo o território.

Conhecido como 'narigón' (narigudo), Bilardo sofre de síndrome de Hakim Adams, uma doença neurodegenerativa, um quadro que o levou à internação em unidade de tratamento intensivo no ano passado, embora tenha se recuperado e sido transferido para o centro geriátrico.

Médico ginecologista de formação, Bilardo jogou com meio-campo no Estudiantes de La Plata antes de se tornar técnico.

Como treinador, comandou a seleção argentina de 1982 até conquistar a Copa do Mundo de 1986 com o lendário Diego Maradona como jogador estrela, e depois também conduziu a Argentina à final do Mundial da Itália em 1990.

Leia também