Bierhoff deixa cargo de diretor da seleção da Alemanha após fracasso no Catar

Oliver Bierhoff chega à Alemanha após eliminação da seleção do país na Copa do Mundo do Catar

Por Karolos Grohmann

DOHA (Reuters) - O diretor da seleção da Alemanha, Oliver Bierhoff, se tornou a primeira vítima da eliminação da equipe na primeira fase da Copa do Mundo no Catar, depois de concordar em deixar o cargo dois anos antes do término de seu contrato, informou a federação alemã (DFB) nesta terça-feira.

Bierhoff, ex-jogador da seleção alemão, que ocupou o cargo de diretor da equipe nos últimos 18 anos, foi amplamente criticado após a segunda eliminação consecutiva da equipe em uma primeira fase de Copa do Mundo.

"Oliver Bierhoff conquistou muitos méritos para a DFB", disse o presidente da DFB, Bernd Neuendorf, em comunicado. "Mesmo que os últimos torneios tenham ficado atrás dos objetivos esportivos que foram traçados, ele estará associado a grandes momentos."

Bierhoff ajudou a Alemanha a conquistar o último de seus quatro títulos da Copa do Mundo em 2014 e Neuendorf disse que seus esforços não serão esquecidos.

"Ele sempre estará ligado ao sucesso da Copa do Mundo no Brasil", acrescentou. "Mesmo em tempos turbulentos, ele sempre seguiu metas e visões."

A Alemanha foi eliminada do torneio no Catar depois de perder para o Japão, empatar com a Espanha e vencer a Costa Rica na última partida do Grupo E. Espanha e Japão avançaram desse grupo.

Os alemães também foram eliminados da Copa do Mundo de 2018 na mesma fase --na época, sua eliminação mais precoce em um Mundial em 80 anos.

Eles também não conseguiram passar das oitavas de final da Euro 2020 no ano passado.

Os dirigentes do futebol alemão farão sua primeira reunião na quarta-feira para analisar suas atuações recentes em torneios e planejar melhorias antes da Euro 2024, que o país sediará.